Privatização: Audiências em defesa dos bancos públicos tomam país

Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Aracaju (SE) são algumas das capitais que têm realizado ações para denunciar o sucateamento dos bancos públicos promovido pelo governo de Michel Temer. Na opinião de dirigentes bancários e parlamentares o objetivo do governo federal é a privatização dos bancos federais e estatais.

CONSELHO DA CIDADE: PROCESSO DE REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE GUANAMBI

Ontem (11), na Secretaria de Educação, aconteceu a reunião extraordinária do Conselho da Cidade com o objetivo de iniciar os debates sobre o processo de revisão do PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO - PDP de Guanambi, que em dezembro completa 10 anos em vigor e conforme a Lei nº 223.

EROPORTO | - Governador Rui Costa autoriza licitação para a recuperação da pista do aeroporto de Guanambi

No início da tarde desta terça-feira (10), na sua participação semanal com internautas, onde responde a perguntas dos cidadãos de toda a Bahia por transmissão ao vivo realizado pelo facebook, ao ser perguntado sobre o aeroporto de Guanambi, governador Rui Costa, ao lado do Secretário Estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, confirmou a autorização de licitação para o recapeamento da pista do aeroporto municipal Isaac Moura Rocha, onde o mesmo poderá suportar os pousos e decolagens dos aviões ATR-72, justamente o modelo que a empresa Azul linhas aéreas opera na viação regional. A obra está orçada em R$ 4 milhões de reais.

Projeto "Doe Sangue, Salve Vidas!" mobiliza estudantes e professores do Colégio Luiz Viana Filho

A doação de sangue, considerada um ato de cidadania e de solidariedade, vem contribuindo para que muitos cidadãos salvem vidas..

GUANAMBI DESEJA SUCESSO AO HIPER STELLA

A família Stella, com mais de 40 anos de atuação no ramo de supermercado, oferece à população de Guanambi e região, o que há de mais moderno em estrutura, acomodação, praticidade, qualidade e atendimento.

31 de out de 2014

Com histórico de militância, Bebeto irá apoiar reforma política na Câmara

Sexta, 31 de Outubro de 2014 - 00:00

Bahia Notícias

por Luiz Fernando Teixeira
Com histórico de militância, Bebeto irá apoiar reforma política na Câmara
Foto: Sintepav Bahia
Adalberto Souza Galvão é militante "sempre da esquerda" no sul da Bahia há mais de 30 anos, mas talvez as pessoas não o conheçam pelo nome de batismo. Bebeto foi o deputado federal que teve mais votos na região, com 96.134 votos em toda a Bahia, graças ao seu histórico de luta sindical, que teve início em Ilhéus. “Eu iniciei a militância na década de 70, no movimento estudantil de Ilhéus. Fiz parte do PCdoB, que era clandestino na época, e também integrei o processo de construção da democracia brasileira durante a década de 80”, conta o parlamentar, que foi um dos líderes dos sindicatos dos trabalhadores das indústrias de cacau do município. Enquanto era um dos responsáveis pelas primeiras greves dos trabalhadores da região, Bebeto se graduava no curso de História da Universidade Estadual de Santo Cruz (Uesc). “Na época havia a necessidade de um sindicato de contestação contra o arrocho salarial”, lembra o parlamentar. Em 1992, Bebeto foi o vereador mais jovem a ser eleito vereador em Ilhéus, ainda pelo PCdoB, e participou da base do governo local até 1998. “Saí do governo por não concordar com a adesão do prefeito ao carlismo [à época, o extinto PFL detinha o governo do estado e da capital da Bahia, além das três cadeiras no Senado Federal] e voltei ao movimento sindical”, diz Bebeto, que deixou o PCdoB em 2000 para assumir a tarefa de administrar a força sindical. “Faço parte da executiva nacional da Central Sindical”, comentou o também presidente licenciado do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada (Sintepav).
Foto: Blog do Gusmão

Em 2004, filiou-se ao PSB e desde então trabalhou para fortalecer a sigla e eleger prefeitos do partido no estado, que culminou na eleição deste ano. Bebeto acredita que um histórico tão grande dentro da política no sul da Bahia será um ponto positivo em seu mandato na Câmara dos Deputados. “Penso que a maturidade de quem passou momentos importantes da vida baiana e da nacional e já teve a experiência eleitoral é importante. Poderei refletir temas importantes, assentado na racionalidade e não na emoção, para discutir o que pode ajudar a Bahia. Como homem em uma luta constante que busca conquistas para os trabalhadores, terei a tranquilidade no parlamento para ajudar a construir movimentos progressivos”, analisa o deputado. De acordo com ele, um dos temas que o pautarão em Brasília será a reforma política. “Não seguiremos mais nesse sistema. Ao defender essa reforma, defenderei o fim da reeleição e a votação distrital mista”, exemplificou o socialista, que também busca trabalhar na agenda da classe trabalhadora, como o fator previdenciário. Bebeto também refletiu sobre o momento atual do próprio PSB, que “rachou” durante as eleições. “No primeiro turno tivemos um debate enorme e a partir dele pudemos lançar uma unidade para a candidatura de Eduardo campos, mas a sua morte e a escolha de Marina Silva levou a uma ruptura do partido. No segundo turno, o caminho nacional foi de apoiar Aécio Neves (PSDB), mas os estados apoiar quem julgasse oportuno pelas próprias construções políticas e o histórico”, afirmou Bebeto, que ao lado da senadora Lídice da Mata, foi um dos principais articuladores para o apoio à presidente reeleita Dilma Rousseff (PT), “pelo histórico de luta da Bahia e uma definição política ideológica”. Por conta disso, ele ainda não deixa claro se fará oposição ao governo na Câmara. “Não há uma decisão do partido sobre qual será o caminho. Óbvio que como um homem de partido, tenho que aguardar a decisão”, afirmou Bebeto.

Guanambi: Morre o empresário Guanambiense Genildo Marques Rocha


30 de out de 2014

Prefeito de Serrinha tem contas rejeitadas pela quarta vez

Quinta, 30 de Outubro de 2014 - 21:20

Bahia Notícias

Prefeito de Serrinha tem contas rejeitadas pela quarta vez
Foto: AL Notícias
O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) rejeitou, nesta quinta-feira (30), as contas de 2013 do prefeito Osni Cardoso de Araújo, de Serrinha, no nordeste do estado. O relator do parecer, conselheiro José Alfredo Dias, determinou a aplicação de multa de R$ 2,5 mil além do pagamento de multas e juros por atraso no cumprimento de obrigações. Além das falhas cometidas na elaboração e revisão das peças contábeis, também teriam comprometido o mérito das contas as irregularidades remanescentes no relatório técnico, como a contratação de servidores sem a realização de prévio concurso público e a reincidência na prática de ilegalidades na execução da despesa e nos processos licitatórios. Segundo o TCM, as últimas três contas de Araújo também foram rejeitadas. Por isto, o tribunal determinou a instalação de uma representação no Ministério Público Estadual “em face do reiterado descumprimento de determinações, inclusive, para a cobrança de multas e ressarcimentos impostos pelo TCM”. O gestor ainda pode recorrer da decisão.

Coreia do Norte fuzila membros do governo por assistirem novelas

Fonte: Correio da Bahia
Cerca de 50 pessoas já foram fuziladas em execuções públicas na Coreia do Norte por "crimes contra o Estado". Entre os mortos estão militares e integrantes do mesmo partido a que pertende Kim Jong-Un. Segundo o jornal Telegraph, eles foram acusados de assistir novelas sul-coreanas, praticar suborno e cometer atos promíscuos.
Alguns dos executados eram pessoas próximas a Jang Song-thaek, tio de Kim Jong-un, que foi preso e executado acusado de 'tentativa de derrubar o Estado'. 
Coreia do Norte fuzila membros do governo por assistirem novelas (Foto: AFP)
De acordo com informações divulgadas pelo jornal chinês “Wen Wei Po” - aliado ao Partido Comunista da China - o tio e cinco de seus assessores foram arremessados nus em uma jaulacom cerca de 120 cães ferozes e famintos. 
Para analistas, as execuções são a medida mais drástica tomada pelo ditador para minar a oposição e reforçar seu poder no país.
Até então, Jang era o vice-presidente da Comissão de Defesa Nacional, órgão mais podereso do país, e marido de Kim Kyong-hui, irmã de Kim Jong-il, que morreu em 2012 e foi sucedido pelo filho. Por décadas, Jang foi um nome central na ditadura comunista. Ele ajudou o sobrinho, e o apoio, quando este assumiu a liderança da Coreia do norte.
A execução aconteceu menos de uma semana após Jang Song-thaek ser destituído dos seus cargos no Partido Comunista da Coreia do Norte.
Em agosto do ano passado, o ditador já havia ordenado a execução de uma ex-namorada. A cantora Hyon Song-wol foi executada junto a um grupo de músicos acusados de gravar e vender pornografia.

Guanambi: Confirmado, Joel do Suruá assumirá o mandato de vereador


30/10/2014 | Por:José Roberto Teixeira.   

O Suplente de Vereador Joel Alves de Brito, que concorreu as eleições municipais de 2012 com o nome de Joel do Suruá, já está devidamente habilitado para ocupar a sua cadeira na Câmara Municipal de Guanambi. Nessa terça feira dia 28 de outubro de 2014, O Bel. Dr. Almir Édson Lélis de Lima, Juiz Eleitoral da 64ª Zona Eleitoral de Guanambi/Candiba, procedeu a diplomação de Joel como suplente de vereador pelo PC do B, levando-se em conta a proclamação dos resultados das eleições de 7 de outubro 2012, que concorreu pela Coligação “Câmara de Todos Nós” composta pelos partidos PSB, PSD e PC do B, quando obteve 389 votos de um total de 44.096, conquistando assim o direito de suplente imediato do vereador José Carlos Lélis Costa ( Latinha), que mudou de partido para concorrer a uma vaga na Câmara Federal por outra agremiação e a Justiça Eleitoral determinou a perda do seu mandato autorizando a Câmara Municipal a empossar o seu suplente. A legislação eleitoral é clara nesse aspecto:

“No que se refere às coligações partidárias, o TSE editou a Resolução n. 22.580, a qual dispõe que o mandato pertence ao partido e, em tese, estará sujeito à sua perda o parlamentar que mudar de agremiação partidária, ainda que tenha a legenda sido integrante da mesma coligação pela qual foi eleito. Esses entendimentos também levam à conclusão de que ao renunciar ao partido político, renuncia-se também ao mandato que pertence ao partido, mesmo que tal partido a tenha conquistado num regime eleitoral de coligação partidária. Ocorrida a vacância, o direito de preenchimento da vaga é do partido político detentor do mandato, e não da coligação partidária, pois que, com o fim das eleições, a coligação deixa de existir como pessoa jurídica.”

Joel está pronto e se mostrou ansioso para ocupar logo o seu lugar na Câmara e começar a atuar como representante dos interesses da coletividade. A posse e a sessão de estréia de Joel ainda não foram marcadas, mas agora só depende do presidente da Câmara.


MPF/BA move ação de improbidade administrativa por uso indevido do cargo no TRE/BA

MPF/BA

Joseph Rodrigues dos Santos e o servidor do tribunal Antônio Sávio Reis de Pinho respondem a ação por valerem-se do cargo ocupado para negociar valores para facilitar a aprovação de contas eleitorais do Partido Social Democrático (PSD)
A Divisão de Combate à Corrupção (Diccor) do Ministério Público Federal (MPF) na Bahia ajuizou na terça-feira, 28 de outubro, ação de improbidade administrativa contra o ex-servidor do Tribunal Regional Eleitoral na Bahia (TRE/BA), Joseph Rodrigues dos Santos, por valer-se do cargo público para receber vantagem indevida. Quando era chefe de contas partidárias do tribunal, ele solicitou 30 mil e recebeu, a título de adiantamento, cinco mil reais, para acompanhar os processos de prestação de contas do Partido Social Democrático (PSD) relativas às Eleições de 2012, facilitar suas aprovações junto ao TRE e prestar serviços de auditoria e contabilidade para aquele partido. As duas reuniões de negociação (ocorridas em setembro e outubro de 2013), na Assembleia Legislativa da Bahia, foram gravadas pelos assessores do deputado estadual Angelo Coronel e amplamente divulgadas pela mídia local. Além de Santos, também responde a ação servidor do TRE/BA Antônio Sávio Reis de Pinho, que intermediou e participou das negociações.

ADVOGADO DE YOUSSEF CONFIRMA ARMAÇÃO DE VEJA


247 Brasil

:

O crime eleitoral cometido pela revista Veja, que pertence a Giancarlo Civita e é comandada pelo executivo Fábio Barbosa e pelo jornalista Eurípedes Alcântara (à dir.), foi confirmado, nesta quinta-feira, por reportagem do jornal Valor Econômico, pelo próprio advogado Antônio Figueiredo Basto, que defende o doleiro Alberto Youssef; reportagem da semana passada diz que Youssef afirmou que "Lula e Dilma sabiam de tudo"; eis, no entanto, o que aponta Figueiredo Basto: "Não houve depoimento no âmbito da delação premiada. Isso é mentira. Desafio qualquer um a provar que houve oitiva da delação premiada"; caso está nas mãos de Teori Zavascki, ministro do STF, que pode obrigar Veja desta semana a circular com direito de resposta; atentado à democracia envergonha o jornalismo 141

Lídice consegue assinaturas para proposta que estabelece fim da reeleição para cargos executivos

PSB - BA




Brasília - A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) obteve no final da tarde desta terça-feira (28/10) o número necessário de assinaturas para apresentar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2014 que estabelece o fim da reeleição para Presidente da República, governadores dos estados e do Distrito Federal e prefeitos. 
Em sua justificativa, a parlamentar lembra que hoje, o artigo 14, parágrafo 5º da Constituição Federal prevê a reeleição para Presidente da República, governadores e prefeitos, bem como os que os sucederam ou substituíram durante os mandatos, para um único período subsequente. Ela também cita que desde a promulgação da Emenda Constitucional nº 16, de 1997, que instituiu a reeleição, todos os Presidentes da República que se candidataram novamente foram reconduzidos aos seus cargos.
Lídice considera que se pode compreender, hoje, “que a reeleição provoca desequilíbrios na disputa eleitoral, não só em razão da indevida utilização da máquina estatal pelo candidato à reeleição, como também pelo prejuízo causado à governabilidade, em razão da dedicação do titular do mandato à sua campanha eleitoral”. Além disso – argumenta –, “a reeleição ajuda na perpetuação de dinastias no poder, especialmente nas esferas subnacionais, diminuindo a rotatividade dos titulares, a qual deve ser uma característica inerente à democracia e, em especial, ao princípio republicano”.
Outro ponto destacado pela parlamentar é que, na reeleição, o candidato-governante possui vantagem desproporcional em relação aos adversários, “por já ter um nome conhecido, de modo que sua visibilidade acaba por se transformar em publicidade política gratuita, por exemplo, durante os pronunciamentos oficiais sobre os programas de governo”.
Com a proposta, Lídice acredita que será possível impedir, ainda, o uso da máquina pública em proveito do candidato que já ocupa cargo executivo, ainda que o faça nos limites da legalidade como, por exemplo, por meio da distribuição de cargos, funções e outros benefícios, o que aumenta os riscos de fraudes eleitorais ou, no mínimo, de um pleito sem isonomia.
Outros aspectos considerados pela autora da proposta é que, em sendo aprovada, limitará a perpetuação do titular no poder, impedirá a reeleição ilimitada e evitará fraudes nas eleições mediante uso da máquina pública, fatos cuja investigação, segundo a senadora, “dependem de órgãos subordinados ao próprio governo”.
Diz ainda Lídice: “Temos ao redor do mundo vários países que, disfarçados de democracias, representam verdadeiras ditaduras, perpetuadas por reeleições supostamente isonômicas. E, finalmente, vale lembrar que a vontade originária da nossa Carta-Cidadã foi vedar a reeleição do titular do Executivo, conforme expressava a redação original do § 5º do artigo 14 da Constituição Federal, a qual teremos a oportunidade de restabelecer”.

Para acompanhar a íntegra da PEC 32/2014 e sua tramitação acesse:
Texto e Foto: Senado Federal

‘Levante, sacode a poeira e dá a volta por cima’: ACM Neto pode migrar para o PMDB

Bahia Notícias
por Ricardo Luzbel / Fernando Duarte
‘Levante, sacode a poeira e dá a volta por cima’: ACM Neto pode migrar para o PMDB
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Estrela do DEM, o prefeito de Salvador, ACM Neto, cogita, de acordo com fontes do Bahia Notícias que circulam em Brasília, uma virtual migração para o PMDB. O objetivo seria manter uma característica intrínseca do DNA herdado do ex-senador Antônio Carlos Magalhães: ficar próximo ao governo federal. As conversas, que aconteceriam com o PMDB na esfera federal, não necessariamente passam pela anuência do atual dirigente peemedebista da Bahia, Geddel Vieira Lima, candidato derrotado na corrida pelo Senado no último dia 5. Um pé do democrata foi plantado no PMDB ano passado: um dos braços direitos de ACM Neto, Bruno Reis, foi candidato pelo partido a deputado estadual. Até o último domingo (26), ACM Neto apostou as fichas na vitória de Aécio Neves (PSDB) na tentativa de chegar ao Palácio do Planalto. Com a confirmação da reeleição de Dilma Rousseff (PT), o prefeito da capital baiana tenta se reaproximar do governo federal, movimento que chegou a ser ensaiado em 2013 e descartado após o acirramento da campanha eleitoral. O próprio ACM Neto deu indícios de descontentamento com os rumos do DEM. Antes da eleição, o prefeito sugeriu que o partido poderia se fundir com outro para criar uma estrutura mais forte na Câmara Federal. Opresidente nacional do DEM, Agripino Maia, desconversou, mas o chefe do Executivo soteropolitano não recuou sobre a afirmação. ACM Neto, além de conseguir a almejada proximidade com o governo federal, levaria também um número considerável de apoiadores, que ampliariam – mesmo que temporariamente – a base de Dilma. O PMDB, com apoio de eventuais emigrantes do DEM, conseguiria então um número de deputados maior que o PT e não precisaria de maiores desgastes para controlar a Câmara. 

29 de out de 2014


Prefeito de Rio Real tem contas rejeitadas pelo TCM

Quarta, 29 de Outubro de 2014 - 15:00

Bahia Notícias

Prefeito de Rio Real tem contas rejeitadas pelo TCM
Foto: Divulgação/ Prefeitura de Rio Real
O prefeito de Rio Real, nordeste baiano, teve as contas do exercício de 2013 rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) por conta da contratação de servidores temporários sem autorização legal, além da realização de dispensas de licitação em burla ao procedimento licitatório. A decisão veio a partir de denúncia ao Ministério Público Estadual (MP-BA) contra o gestor. Orlando Brito de Almeida terá que ressarcir aos cofres municipais a quantia de R$ 11.743,90 pela realização de despesas contabilizadas, além de multa aplicada no valor de R$ 10 mil. Os gastos da contratação de servidores temporários sem o devido concurso público onerou em R$ 9.149.012,41 os cofres públicos, o que corresponde a mais da metade das despesas com o pessoal efetivo. A análise técnica também identificou a contratação de despesa por dispensa de licitação pelo valor total de R$ 438.065,00 em procedimentos onde era obrigatório passar pela medida. Ainda cabe recurso da decisão. 

Eleições 2014: Gráfico minuto a minuto mostra virada de Dilma

Brumado Agora
Arte: G1
A presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) só passou à frente de Aécio Neves (PSDB) durante a apuração dos votos no domingo (26) às 19h32, com 88,9% do total apurado. Um gráfico elaborado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra a evolução dos votos recebidos pelos dois candidatos à Presidência. Aécio inicou a apuração, às 17h01, com 51,62% dos votos válidos. Quatro minutos depois, ele abriu sua maior vantagem durante toda a apuração, chegando a 67,7% (isso com apenas 139.808 votos contabilizados). A petista foi diminuindo a diferença gradativamente. Ela chegou aos 40% às 17h29 (com quase 10 milhões de votos verificados). Às 18h26, foi registrada a maior diferença do candidato do PSDB em relação à candidata do PT em número absoluto de votos: 6.773.669 (até então mais da metade dos votos já haviam sido contados). Às 19h04, Dilma reduziu a vantagem pela metade e, depois, foi se aproximando do adversário, até atingir os 50,05% às 19h32. Uma hora depois, exatamente às 20h32, a vitória dela foi confirmada matematicamente, com 51,47% dos votos válidos. O último voto foi contabilizado às 2h13 da segunda (27), quando 100% das urnas foram apuradas. Dilma terminou com 51,64% e Aécio, com 48,36%. Ela teve, ao todo, 54.501.118 votos e o tucano, 51.041.155. Informações G1.

28 de out de 2014

GUANAMBI: 2016 É LOGO ALI


O clima de disputa pela sucessão do prefeito Charles Fernandes se instalou precocemente nos bastidores da política guanambiense. Vários fatores contribuíram para isso. Certamente a estrondosa votação obtida pelo atual prefeito e sua popularidade foram determinantes para sua decisão de romper-se com Nilo Coelho.

O resultado das eleições de 2014 definiram três grupos políticos distintos na capital do algodão: o grupo liderado pelo ex-governador, o grupo do atual prefeito e ainda o grupo da deputada estadual Ivana Bastos. Nilo Coelho é tido como forte candidato para suceder ao seu ex-liderado. Pelo lado Charlista fala-se no nome do Secretário de Planejamento Jairo Magalhães.
Ivana Bastos candidata a vice-prefeita nas últimas eleições municipais e adversária de Fernandes, deverá se aliar ao grupo situacionista com o objetivo de derrotar Nilo ou o candidato indicado por ele.
A eleição para presidente da Câmara é emblemática, em tese significa mais um embate entre Charlistas e Nilistas, uma prévia do próximo pleito. O prefeito tem maioria no parlamento, o que teoricamente garante a eleição do novo presidente. Vandilson Medeiros lança seu nome como candidato buscando o apoio do grupo, mas ao que tudo indica o preferido do prefeito é o vereador Hélio Pereira (Lelé), haja vista as articulações de bastidores. 


Hugo Costa corre por fora. Não confirma, mas não descarta uma candidatura. Candidato assumido, apenas o atual presidente Agostinho Lira que tenta a reeleição.
O tabuleiro está na mesa e as peças são movidas com muita cautela, aumentando ainda mais as expectativas em torno dos nomes que buscarão suceder Charles Fernandes. Nilo Coelho, Jairo Magalhães, Agostinho Lira, Vitor Bonfim, Luis Augusto, Ivana Bastos? 2016 é logo ali, quem viver, verá.

Leitura


Livro - Confissões de Um Assassino Econômico

A história secreta de como os Estados Unidos se transformaram de uma república respeitada num império que utiliza a globalização para defraudar os países pobres em trilhões de dólares.

Assassinos econômicos são profissionais altamente remunerados cujo trabalho é lesar países de todo mundo, desviando recursos da ordem de trilhões de dólares. Entre seus instrumentos de trabalho incluem-se relatórios adulterados, pleitos eleitorais fraudulentos, subornos, extorsões, sexo e assassinato. John Perkins sabe do que está falando. O trabalho dele era convencer países estrategicamente importantes para os Estados Unidos a aceitar vultuosos empréstimos para implementação de infra-estrutura e assegurar que os projetos lucrativos fossem contratados junto a empresas americanas. Sobrecarregados com dívidas enormes esses países caiam sob o controle do governo americano, do Banco Mundial e de outras supostas agências de ajuda ao exterior.


Livro 

Chatô - O Rei do Brasil

Fernando Morais


Depois de vender mais de meio milhão de exemplares de seus livros A ilha e Olga, no Brasil e em mais de quinze países, Fernando Morais volta às livrarias com Chatô, o rei do Brasil - a história da vida vertiginosa de um dos brasileiros mais poderosos e controvertidos deste século. Dono de um império de quase cem jornais, revistas, estações de rádio e televisão - os Diários Associados - e fundador do MASP, Assis Chateaubriand, ou apenas Chatô, sempre atuou na política, nos negócios e nas artes como se fosse um cidadão acima do bem e do mal. Mais temido do que amado, sua complexa e muitas vezes divertida trajetória está associada de modo indissolúvel à vida cultural e política do país entre as décadas de 1910 e 1960, magistralmente recriada neste Chatô, o rei do Brasil.

Notícias 247 Brasil

DILMA ISOLA RADICAIS E OBTÉM TEMPO E TRÉGUA

:

Day after das eleições mais acirradas do País é marcado pela palavra união; termo foi usado por ex-candidato Aécio Neves e presidente reeleita Dilma Rousseff; governador reeleito Geraldo Alckmin se dedica à agenda de São Paulo, senador reeleito José Serra adianta que terá "muito trabalho" no Senado e ex-candidata Marina Silva avisa que voltará a ser militante; golpismo  zero; na economia, bolsa caiu e dólar subiu, como já era previsto; nenhum sinal de fuga de capitais; "Teremos medidas pelo crescimento econômico no mês que começa na próxima semana", prometeu Dilma em entrevista ao Jornal Nacional; até Rede Globo se portou com civilidade 66

MÍDIA


Kotscho vê mídia no "fundo do poço" após derrota


:

Colunista Ricardo Kotscho diz que, ‘cegados pela intolerância, barões da imprensa ainda não se deram conta de que já nem elegem nem derrubam mais presidentes’; ele cita a tentativa de manipulação eleitoral com a publicação da capa-panfleto da revista "Veja" e defende que Dilma Rousseff apresente a criação de um marco regulatório das comunicações 15

Minas "falhou" com Aécio, avaliam tucanos mineiros

Tribuna da Bahia

por
iG Minas Gerais
O PSDB mineiro credita a derrota de Aécio Neves na eleição presidencial ao desempenho ruim no próprio quintal, Minas Gerais.
O sentimento entre tucanos no Estado é de decepção e incompreensão. Minas "falhou" com Aécio, avalia o PSDB local.
Para o presidente estadual do partido, Marcus Pestana, Minas foi o "calcanhar de Aquiles" da votação de Aécio e é preciso buscar entender o que ocorreu.
A incompreensão do PSDB se dá pelo fato de o partido ter governado Minas por 12 anos, sempre bem avaliado, e também porque Aécio, além de líder do partido no Estado que governou de 2003 a março de 2010, personifica esse processo.
Na pré-campanha, o PSDB estimava uma "votação histórica" de Aécio em Minas -uma vantagem acima de 3 milhões de votos.
No primeiro turno, contudo, Dilma venceu com 400 mil votos de frente. Já no segundo turno a diferença a favor da petista foi de 550 mil votos (52,4% a 47,5%).
Danilo de Castro, secretário de Governo de Aécio por 11 anos e responsável pela articulação política do Executivo, disse que os eleitores "falharam" com Aécio. "Minas realmente falhou com um grande estadista, com uma pessoa que fez um governo maravilhoso. Foi uma surpresa para ele e para todos nós", afirmou.
Pestana, presidente do PSDB-MG, disse que o partido não contava com o resultado "nem no pior cenário" -Minas é o segundo colégio eleitoral do país (10,7% dos eleitores). "Eu estou muito triste. Nem na nossa pior projeção a gente pensaria em um resultado desse, depois de o Aécio sair [do governo] com 92% de aprovação e fazer o que fez em Minas."
"Obviamente nós erramos, temos que descobrir esse erro, mas não é o momento", completou.
QUESTÃO MINEIRA
A derrota do PSDB foi amplificada pela perda do poder no Estado para o PT, após três mandatos consecutivos. Fernando Pimentel (PT), ex-prefeito de Belo Horizonte e ex-ministro de Dilma, venceu Pimenta da Veiga (PSDB), candidato escolhido por Aécio, já no primeiro turno.
Para o cientista político Malcon Camargos, da PUC-MG, a questão mineira "fugiu às estratégias elaboradas" pelo PSDB e isso tem relação com o discurso de mudança "bem aproveitado" pelo PT estadual.
Para ele, o governo Dilma, também bem avaliado em Minas, enfrentou o "mesmo desejo de mudança". "Mas se saiu melhor diante dessa dificuldade", disse.
Camargos disse ainda acreditar que o simbolismo da vitória de Dilma em Minas no primeiro turno a tenha fortalecido para a segunda etapa no Estado -algo que também foi reforçado pelo marketing petista e o slogan anti-Aécio de "quem conhece não vota".
VITORIOSO
Governador eleito, Pimentel (PT) afirmou ainda no domingo (26), em nota, que a eleição em Minas Gerais "foi decisiva" para a vitória de Dilma.
Ao longo da campanha, o petista já havia classificado como "arrogância" o fato de o PSDB projetar a "votação histórica" para Aécio no Estado.
Para o presidente do PT-MG, Odair Cunha, as vitórias mineiras do PT no Estado, para Dilma e Pimentel, se devem ao fato de a campanha do governador eleito ter abordado bem o legado dos 12 anos do PSDB em Minas.
"Os resultados que entregaram após 12 anos é acanhado para o que sempre propagandearam. A campanha do Pimentel soube mostrar isso, e a Dilma também se beneficiou", disse ele, para quem o PSDB continua sendo uma força política importante no Estado.
A análise regional da votação de Dilma e Aécio neste segundo turno seguiu a mesma lógica do primeiro turno. Dilma venceu nas regiões mais pobres, mas venceu também no rico Triângulo Mineiro.
Aécio venceu em apenas 3 das 10 mesorregiões: o sul de Minas, que recebe grande influência de São Paulo, o centro-oeste e a região central do Estado, que inclui Belo Horizonte e a região metropolitana, a mais populosa.

Indicado pelo PDT como herdeiro de João Bonfim, Vitor Bonfim vê pai como seu ‘norte’

Terça, 28 de Outubro de 2014 - 00:00

Bahia Notícias

por Luiz Fernando Teixeira
Indicado pelo PDT como herdeiro de João Bonfim, Vitor Bonfim vê pai como seu ‘norte’
Foto: Wilker Porto | Brumado Agora
O deputado estadual eleito Vitor Bonfim (PDT) de “novinho” só tem a cara. Aos 33 anos, o herdeiro político do ex-deputado e atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE), João Bonfim, ingressará pela primeira vez na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) depois de ser vereador de Guanambi por seis anos. “Eu comecei militando no PTB Jovem, na época. Posteriormente eu tive o convite do pessoal de Guanambi para ser candidato a vereador em 2008”, disse Bonfim. De acordo com o parlamentar, foi o PDT que decidiu que ele concorreria para a Casa Legislativa em 2014. “Com a ida de João Bonfim para o TCE, o partido entendeu que era importante que eu me candidatasse para a região Sudoeste não perder um representante na Assembleia”, confessa.  Vitor ressalta que o pai teve grande importância em sua formação política, embora rechace que só tenha obtido votos por ser seu filho. “Ele é o meu norte, de fundamental importância, por conta das ações políticas dele e da vida pública. Ele me ensinou a importância da política e a partir daí eu tive que caminhar com minhas próprias pernas. Herdei o nome, mas o voto eu tive que conquistar”, argumenta.  De acordo com o deputado, seu foco dentro da Assembleia será a educação. “Pretendo estruturar a UNEB na nossa região, implantar mais cursos e ampliar o campus. Vou reimplantar a educação em tempo integral, melhorar a questão do transporte escolar porque nossa região é rural. Vamos propiciar cursos para os motoristas de ônibus e trazer mais cursos técnicos para a Bahia”, defende o deputado, que irá seguir a orientação da sigla nas votações da Casa. “Meu partido faz parte da base do governo e fez parte da coligação do governador Rui Costa. Eu estarei na base do governo que ajudei a eleger”, decreta, para depois dizer que não pensa em ocupar cargos no governo do estado, por ser uma questão que o PDT irá decidir com o governador. “Pretendo fazer um bom trabalho como deputado federal e a partir daí o nosso futuro está na mão do povo”, finaliza o herdeiro do Sudoeste.

27 de out de 2014

Por que a Minas de Aécio deu a vitória a Dilma

PHA - Conversa Afiada

Minas nos livrou de seu filho
Na festa da vitória consagradora em Minas ...


Conversa Afiada reproduz artigo de Kiko Nogueira, extraído do Diário do Centro do Mundo:

POR QUE A MINAS DE AÉCIO DEU A VITÓRIA A DILMA


Uma das certezas desse fim de eleição é que os ignorantes de sempre culparão os nordestinos ignorantes pela derrota de Aécio Neves e proporão um racha.


Estarão errados, mais uma vez, não apenas pelo julgamento odioso. O Nordeste escolheu Dilma maciçamente — inclusive Pernambuco, onde a viúva de Eduardo Campos declarou apoio a Aécio Neves –, mas decidiu o pleito com a ajuda inestimável dos mineiros.


Em Minas, o ex-governador perdeu por 52,4% a 47,6%. São cerca de 500 mil votos.


Para quem se jactava de ter deixado o cargo com 92% de aprovação, número nunca comprovado, e falava de seu estado com um tom de apropriação, foi uma paulada.


Aécio não apenas não elegeu o candidato de seu partido em MG como apanhou de uma conterrânea que, como ele, passou muito pouco tempo por lá.


A nacionalização de Aécio, trazida pela campanha, mostrou aos habitantes de Minas um homem que eles talvez desconfiassem que não fosse grande coisa. Mas como saber ao certo com uma imprensa totalmente vendida e uma propaganda oficial diuturna?


Durante sua gestão e a de Anastasia, não foram publicadas notícias sobre o aeroporto construído em terras do tio, sobre o nepotismo, sobre as verbas publicitárias para veículos de comunicação da família etc. Isso só veio à tona nos últimos anos — e mesmo assim com uma imprensa de Rio e SP jogando a favor.


Aécio termina 2014 como um nome nacional, com um capital eleitoral forte num país dividido, recordista de votos no PSDB, mas derrotado. Terá pela frente dois concorrentes com sangue nos olhos: José Serra e Geraldo Alckmin, ambos de São Paulo.


Os dois estavam com Aécio em seu discurso pós derrota. Ressentido, Aécio não dirigiu palavra à mineirada. Em compensação, São Paulo foi lembrado.


“Eu deixo essa campanha ao final com o sentimento de que cumprimos o nosso papel. São Paulo retrata de forma mais clara o sentimento que tenho no meu coração pelo cumprimento da minha missão”, disse. “Combati o bom combate, cumpri minha missão e guardei a fé”.


Minas nos livrou de seu filho.