• 14.08.2018: UM DIA PARA FICAR NA HISTÓRIA DE GUANAMBI

    A TV Latinha registrou com fotos e entrevistas o Dia 14 de Agosto de 2018 – 99 anos de emancipação política de Guanambi rumo ao Centenário da cidade.

  • Guanambi 99 Anos: Abraço à Cidade da Fundação Joaquim Dias Guimarães

    Hoje (14), Dia do Aniversário de Emancipação Política de Guanambi - 99 Anos , a Fundação Joaquim Dias Guimarães - FJDG realizou o 24º Abraço à Cidade na Praça Coronel Cajaíba com a participação de crianças, jovens, adultos, idosos, autoridades, personalidades histórias e lideranças políticas, bem como de diversas entidades comunitárias e de instituições educacionais.

  • Degradação ambiental do Rio Carnaíba de Dentro e os Riachos do Belém e dos Brindes em Guanambi

    De acordo estudos de campo, observa-se que o principal problema de desenvolvimento de Guanambi é a questão ambiental, a preservação das bacias hidrográficas, os resíduos sólidos, o desmatamento das áreas verdes e degradação das áreas históricas e naturais

  • CONSELHO DA CIDADE E CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE VISITAM O RIACHO DO BELÉM EM GUANAMBI

    Hoje 11.08 – Dia do Estudante, uma comissão do Conselho da Cidade e do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Guanambi fez uma expedição pelo Riacho do Belém no trecho do Parque da Cidade até Ponte de Dona Dedé, onde observou-se o processo histórico de degradação da APP - Área de Preservação Permanente. Também analisou o problema do descarte de lixo, esgoto, desmatamento e queimada. Em contra posição identificou-se diversas espécies de aves, peixes, cágados e outros animais silvestres.

  • I Fórum Guanambiense de Educação Ambiental

    Hoje (08), das 8 às 13 horas, aconteceu o I FÓRUM DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DE GUANAMBI organizado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente em parceria com o Conselho Municipal de Meio Ambiente e as secretarias de Educação, Cultura, Esporte e Lazer e de Assistência Social.

Forró do Lar dos Velhinhos em Guanambi



No dia 21(Sexta-Feira), os alunos estagiários do curso de Enfermagem do CEEP em Saúde e Gestão de Guanambi promoveram o "Forró Regado de Amor, Saúde e Alegria do Lar dos Velhinhos" com o objetivo de realizar ações de "Enfermagem Humanizada" (atendimento  médico, salão de beleza, lanches, forró, remédios, doações de materiais de uso pessoal e agasalhos).

O projeto foi coordenado pelo professor/preceptor e enfermeiro Maviel e pela vice-diretora Graça Donato e contou com o apoio da equipe do Abrigo dos Velhinhos (Zazá, Maristela, Paulo, Tina, Leide, Mirian, Luciano, Eliene e Sandra) e do Dr. Jeferson do Samu. 

O Palhaço Quarentinha (Ariovaldo) e Carlinhos com sua sanfona foram os responsáveis pela parte de animação do projeto.

Parabéns a equipe de técnico de enfermagem do CEEP pelo brilhante projeto de doação de amor, carinho e alegria  dedicado aos velhinhos do abrigo.










Share:

EXPLOSIVOS FORAM DETONADOS ANTES DE ROMPIMENTO EM BRUMADINHO

BAHIA ECONÔMICA

EXPLOSIVOS FORAM DETONADOS ANTES DE ROMPIMENTO EM BRUMADINHO
Explosivos foram detonados dentro da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, antes do rompimento da barragem B1, informou nesta terça-feira (25) o delegado titular da Delegacia de Meio Ambiente de Minas Gerais, Luiz Otávio Paulon. A Polícia Civil investiga se a detonação influenciou no desabamento da estrutura.
“Existe realmente essa divergência em relação ao horário. Efetivamente, houve sim a detonação de explosivos dentro da cava de Córrego do Feijão. A perícia já tem a documentação e até mesmo filmagem sobre todo o complexo do Córrego do Feijão”, declarou o delegado.
A Vale, entretanto, nega a detonação antes do colapso. Por meio de nota, a empresa informou que “não houve detonação nas minas do Córrego do Feijão e Jangada antes do rompimento da barragem”.

Share:

SÉRGIO MORO E PROCURADORES DO MPF TÊM QUE SE EXONERAR DOS CARGOS


João Batista de Castro Júnior. Professor da Universidade do Estado da Bahia, campus Brumado. Juiz Federal desde 1999. Ex-Promotor de Justiça. 

Há uma anedota muito batida que narra que um brasileiro sorri de um amigo do Paraguai porque soube haver no seu país um Ministério da Marinha, mesmo sem ali existir mar, ao que o paraguaio retrucou que desconforto muito maior deveria ser um Ministério da Justiça no Brasil.

Se Moro tiver levado para seu Ministério suas práticas judiciais agora reveladas, teremos não uma justiça executiva, mas um núcleo de barbárie jurídica encravado na República, que, de lambuja, está arrastando para o ralo do descrédito o trabalho de magistrados de todo o País.

Fico a pensar agora que o costumeiro isolamento social e institucional, que atua como penhor de credibilidade da função judiciária, está ameaçado de ruir pela montagem de uma promiscuidade acusatória a cargo do famoso "juiz da Lava Jato".

Nos 20 anos de magistratura federal, 13 dos quais em Vitória da Conquista, condenei mais de 100 acusados de improbidade e corrupção. Absolvi vários, tanto decretei quanto neguei pedidos de prisão feitos pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal, proibi ambos de divulgarem informações sigilosas obtidas com minha autorização, rejeitei diligências que me pareciam indevida intromissão na vida particular, indeferi perguntas de procurador do MPF em audiências criminais, desmembrei ações de relevância, remetendo algumas acusações para a Justiça Estadual, outras para vara especializada em Salvador, sem me deixar seduzir por sua centralização, a exemplo da negativa de receber ação popular proposta em relação ao então presidente da Câmara Eduardo Cunha em que se pedia seu afastamento do cargo num momento em que ninguém o queria lá.  

Não falo apenas por mim com essa sintética exposição. Falo por centenas de colegas de todo o Brasil, que, como eu, nunca procuraram e jamais foram procurados por membros do Ministério Público para organizarem secreta e conjuntamente um meio prévio de condenar acusados.  

Dispensando-se todas as teorias jurídicas sobre imparcialidade, ao réu importa mesmo saber que, quando é levado à presença de um magistrado, terá diante de si alguém que não investiga, porque não é Polícia, nem acusa, porque tampouco é Ministério Público.

Se essa imagem que resume toda o Judiciário ruir, todas as condenações que meus colegas e eu fizemos estarão contaminadas pela insuportável suspeita de que todo o tempo fingimos um teatro de imparcialidade. Para os magistrados que, como eu, têm passagem pelo Ministério Público, seja no cargo de procurador, seja no de promotor, essa suspeita se agigantará mais ainda, anulando anos de dedicação quase sacerdotal porque um simulacro judicial em busca de seu próprio quixotismo midiático foi secundado por Sanchos Panças da acusação.

Apesar de certa falta de maturidade política numa nação de democracia tão jovem e de história tão curta, o ponto de virada está em não aceitar dissimulações só porque se quer alimentar as feras íntimas do ódio com o repasto da vingança.

Um procurador da República foi preso pela Justiça Federal e outro, fora do cargo, caiu em desgraça porque ambos sabotaram a imagem da Lava Jato envolvendo-se com recebimentos de propina. Para que esse cuidado com o desejado combate à corrupção não seja posto na alça de mira do descrédito generalizado, Moro e os procuradores do MPF devem exonerar-se dos cargos e submeter-se à acusação de improbidade para que seus sucessores nunca mais se sintam atraídos pela sedução de alavancarem sua vaidade à custa do contribuinte.

Richard Nixon não caiu simplesmente por causa do Watergate. Caiu porque era o presidente da República americana e tinha que mostrar que os cargos e as instituições devem necessariamente se sobrepor aos desatinos, voláteis ou não, dos seus ocupantes.

Brumado/Vitória da Conquista, 25 de junho de 2019. 

Share:

Paulo Henrique Amorim é afastado pela Record após quase 15 anos no 'Domingo Espetacular'

Terça, 25 de Junho de 2019 - 07:00

BAHIA NOTÍCIAS

por Leonardo Volpato | Folhapress

Paulo Henrique Amorim é afastado pela Record após quase 15 anos no 'Domingo Espetacular'
Foto: Reprodução\ Record

O jornalista e apresentador Paulo Henrique Amorim, 77, não faz mais parte da revista eletrônica Domingo Espetacular (Record). A emissora confirma o afastamento e afirma que os novos comandantes da atração serão Patrícia Costa e Eduardo Ribeiro, a partir deste domingo (30).

O motivo, de acordo com a assessoria de imprensa do canal, é uma reformulação no jornalismo da casa. Segundo eles, Paulo Henrique continua como um dos contratados e à disposição para futuros projetos. 

Porém, segundo o site Notícias da TV, Amorim teria sido desligado por política. Por seu forte posicionamento de esquerda, ele, de acordo com o site, teria tido a cabeça pedida desde 2014 por diversas vezes por membros do poder contrários às suas ideias. Ainda segundo o portal, nos últimos meses, a emissora não teria mais conseguido resistir às pressões, já que Amorim é contrario ao governo do atual presidente.

Questionada se o afastamento seria por cunho político, a assessoria de imprensa da Record voltou a dizer que a única informação que poderia assegurar era a de que está acontecendo uma reformulação, implementada pelo vice-presidente de jornalismo, Antonio Guerreiro, desde janeiro deste ano.

Paulo Henrique Amorim ficou no ar pelo dominical por 13 anos. Sua primeira aparição foi em fevereiro de 2006.

Marco Antonio Villa já havia sido afastado da Jovem Pan, além de Raquel Scheherazade, do SBT.


Share:

A família Teixeira é de descendência portuguesa


Facebook 

De Caetité-BA, veio o Vovô Sinhô para CANDIBA, e se casou-se ainda JOVEM com sua prima JULIETA DA CRUZ RIBEIRO, descendente do Cel. POLICARPO RIBEIRO, que passou a se chamar JULIETA DA CRUZ TEIXEIRA, e com ele teve 6 filhos. Depois de viúvo, tendo a criada MILÚ para cuidar de seus filhos, veio com eles para GUANAMBI, E ADQUIRIU O TERRENO E CONSTRUIU O HOTEL CENTRAL, vindo a se casar pela segunda vez, com a Prof. Maria José Fernandes Teixeira, com quem teve mais 6 filhos. Sabe, foi o VOVÔ SINHÔ, quem trouxe em seu caminhão, os primeiros paralelepípedos para Guanambi, e a partir dai, Guanambi começou a usá-los como calçamento, pois antes, eram umas pedras de forma arredondadas, sem haver nivelamento... Em Candiba-BA, Sinhô Teixeira era o proprietário da " Fazenda Tabual", e os pais de sua esposa Julieta eram os proprietários da " Fazenda Carro-Quebrado", onde nasceu Calmerindo da Cruz Teixeira, seu segundo filho.




Os Pais do vovô Sinhô Teixeira, Manoel José Teixeira e Adelina de Jesus Teixeira, eram proprietários de grandes terras rurais, nos locais denominados " Pajeú dos Ventos, Pirajá, Paraguai e Aroeira", e ainda possuíam um casarão na RUA BARÃO, DE CAETITÉ, onde já viúva, a Bisavó ADELINA montou uma loja de grande porte de tecidos e aviamentos, que na época o povo chamava os tecidos de " fazenda", e, ela tinha o apelido de " Adelina Sabe Ler", por ser uma mulher que sabia ler e muito inteligente; além de muito sábia, destemida, era detentora de uma coragem invejável, pois saia da Cidade de Caetité-BA, indo até as suas " fazendas" ( terras rurais) nos seus distritos de Aroeira e Pajeú dos Ventos, passando por Pirajá e Paraguai, sozinha, no lombo de um cavalo, levando sua garrucha e faça como arma; - que para quem conhece, sabe que é uma grande distância, mesmo com as comodidades dos meios de transportes atuais, imaginem a cavalo. A cela de montaria lateral de seu cavalo, tinha grandes detalhes niquelados, e todos os seus acessórios. Sua coragem era tamanha e, seu tino comercial também, sendo a primeira mulher da região dos rincões da Bahia, a MONTAR A PRIMEIRA USINA DE BENEFICIAMENTO DE ALGODÃO DE TRAÇÃO ANIMAL. E FOI BEM SUCEDIDA. Dessa usina, ainda encontra-se seus sinais na sua propriedade rural , que atualmente pertence ao seu BISNETO FABÃO, FILHO DE DR. TECO E ARLINDA, sua neta, que é situada em Pajeú dos Ventos - distrito de Caetité - Bahia. Sei que minha bisavó era uma grande guerreira e ciumenta, pois os viajantes, não passavam do espaço da loja, que tinha uma porta que dava acesso a casa( a porta do meio) e, ela fechava essa porta e não permitia, que as filhas e netas que moravam com ela e estudavam, principalmente a sua neta Arlinda Teixeira Rodrigues, nome de solteira, passando com o casamento com Dr. Teco, a se chamar, Arlinda Rodrigues Donato; e ao fechar essa porta de acesso a sua residência, sempre de posse de garrucha ou na cintura, ou de forma fácil, temendo ataque de pessoa que lhe era estranha... A BISAVÓ ADELINA SABE LER, DETINHA BOA CONDIÇÃO FINANCEIRA E SEUS COPOS, JOGOS DE JANTARES e TALHERES ERAM DE PRATA. ELA ERA FILHA DE CAETITÉ-BA, UMA MULHER DE LUTA, DISPOSTA, CORAJOSA E DE GRANDE VISÃO COMERCIAL...UMA GRANDE GUERREIRA... UMA GRANDE BALOARTE !!! Fonte: Tia Anália Teixeira de Castro( sua filha caçula, professora - " in memoria" ), Vovô Sinhô( seu filho - " in memória") e Sr. Francisco Alves Filho, pessoa que a conheceu e tomou água em seus copos de prata( vivo).

CONTA-SE, QUE DEPOIS QUE A BISAVÓ ADELINA MONTOU A USINA DE BENEFICIAMENTO DE ALGODÃO DE TRAÇÃO ANIMAL, SÓ SURGIU OUTRA EM MONTE AZUL, MUITO DEPOIS.

Ah!, o casarão da Rua Barão de Caetité-BA, hoje parte dela é a casa da Professora Conceição e, a parte da esquina, onde era a loja pertence a outro dono. Essa rua é a principal rua da cidade e, continua sendo a Rua mais valorizada de Caetité, e de grande status social.


Share:

MP-BA move ação contra 12 municípios do sul do estado para combater lixões

Quarta, 19 de Junho de 2019 - 19:00

BAHIA NOTÍCIAS


MP-BA move ação contra 12 municípios do sul do estado para combater lixões
Foto: Divulgação
O Ministério Público da Bahia (MP-BA) moveu ações civis públicas contra 12 municípios do sul do estado, para combater lixões. As ações são assinadas pelo promotor de Justiça Yuri Lopes. As ações são contra os municípios de Almadina, Arataca, Barro Preto, Buerarema, Itapé, Itapitanga, Itajuípe, Floresta Azul, Jussari, Mascote, Potiraguá e São José da Vitória.

O promotor pede que a Justiça determine a implantação de políticas públicas de saneamento básico e resíduos sólidos e a interrupção do lançamento de resíduos in natura em lixões. Os pedidos são baseados na Lei 11.445/2007, que estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento básico e a Lei 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Saneamento Básico. O MP pede que os municípios, em 30 dias, elaborem um plano municipal de saneamento básico e gestão de resíduos sólidos.

Ainda requer que os municípios interrompam as atividades de modo definitivo em 30 dias, que seja realizado em um ano a destinação adequada dos resíduos coletados a serem depositados em aterro sanitário devidamente licenciado pelo órgão ambiental competente. O promotor também pede que a Justiça obrigue os municípios a recuperar os danos ambientais provocados pelo descarte inadequado do lixo.

Share:

Caetité: Homem é condenado a 28 anos de prisão por assassinar ex-companheira

Quarta, 19 de Junho de 2019 - 20:20

BAHIA NOTÍCIAS


Caetité: Homem é condenado a 28 anos de prisão por assassinar ex-companheira
Acusado foi julgado no Fórum Cesar Zama | Foto: Jorge Santana / Sudoeste Bahia

Um homem de 33 anos foi condenado a 28 anos de prisão por ter assassinado a ex-companheira, em Caetité, no sudoeste da Bahia, na terça-feira (18). O crime ocorreu no dia 24 de julho de 2015, conforme o G1.

Segundo o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Denys Márcio Ramos Carvalho foi a júri popular no Fórum Cesar Zama, no município onde ocorreu o crime.

Ainda de acordo com a publicação, a vítima, Vanessa Gomes Nogueira, foi morta com disparos de arma de fogo, em uma rua do município. Denys não aceitava o término do relacionamento.


Share:

É possível cometer um crime e não ser condenado?




Nossa Constituição Federal considera que todos são iguais perante a Lei, sendo assim, em tese, as medidas punitivas servem para todo mundo. No entanto, existem alguns casos nos quais tanto a Constituição quanto o Código Penal abrem exceção para a aplicabilidade da Lei de maneira igual para todas as pessoas.

Uma dessas exceções acontece quando a pessoa que cometeu determinado delito é inimputável.

O que é imputabilidade penal?

A imputabilidade penal é a capacidade de quem comete um crime de entender as consequências legais de seus atos, ou seja, a capacidade de compreender que se está cometendo um crime e será punido seja com multa, detenção ou reclusão.

A legislação entende que alguns indivíduos não possuem essa capacidade de discernimento e, por isso, a legislação os considera inimputáveis, ou não passíveis de punição.

Quem são os inimputáveis?

Pela Constituição Federal, os menores de 18 anos são considerados inimputáveis e estão sujeitos a legislação especial. Assim, caso um menor cometa um crime, ele será julgado nos termos do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Já de acordo com o Código Penal, também são isentos de pena aqueles que, por doença mental ou desenvolvimento mental incompleto ou retardado, era, ao tempo da ação ou da omissão, inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento. Assim, as pessoas que se enquadram nessa categoria serão inimputáveis.

Também é isento de pena aquele que comete ato ilícito estando completamente embriagado. No entanto, neste caso, a pessoa precisa chegar ao estado de embriaguez por ato fortuito ou força maior. 

Em outros termos: se você sair para beber com os amigos e dirigir embriagado, por exemplo, se algo acontecer, você não será isento de pena, uma vez que ingeriu bebida alcoólica por vontade própria e sabendo dos efeitos da mesma.

Inimputabilidade é igual a impunidade?

Não.

Em termos gerais, a impunidade acontece quando alguém que comete um crime, entendendo as implicações legais de suas ações, não é responsabilizado por seus atos. Por exemplo, quando o vereador de uma cidade é acusado de corrupção, no entanto, o Poder Público não age para que algo seja feito.

Por sua vez, a inimputabilidade acontece quando o sujeito não possui discernimento para entender as complicações legais de seus atos. Ainda assim, no caso dos menores de idade, há punição, mas de acordo com uma legislação específica, de modo que crianças e adolescentes não são julgados como adultos.

No caso de infratores com doenças de ordem psíquica, o juiz pode determinar que a pessoa seja submetida a tratamento psiquiátrico, como foi o caso de Adélio Bispo, o homem que esfaqueou o Presidente Jair Bolsonaro durante a corrida presidencial. 

VLV Advogados - Escritório de Advocacia Valença, Lopes e Vasconcelos
https://www.vlvadvogados.com/
Share:

SDE VISTORIA OBRAS DO PROJETO PEDRA DE FERRO, DA BAMIN

BAHIA ECONÔMICA

SDE VISTORIA OBRAS DO PROJETO PEDRA DE FERRO, DA BAMIN

A construção de uma mina e uma ferrovia na região de Caetité, além da interligação com o Porto Sul, em Ilhéus, compõe o Projeto Pedra de Ferro, empreendimento da Bamin, com investimentos de R$ 1,5 bilhão. As obras de implantação do complexo foram vistoriadas por uma equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), na semana passada. A Previsão é que o investimento chegue a R$ 10 bilhões até a conclusão.
“O governo do estado está empenhado em atrair empresas interessadas em investir na Bahia para movimentar a economia e gerar emprego. Essa obra da Bamin, que está avançada de acordo com visita dos nossos técnicos, representa o novo polo de desenvolvimento para a Bahia”, afirmou João Leão, vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico.
A Bahia Mineração (Bamin), responsável do projeto, pretende produzir 20 milhões de toneladas de minério de ferro, por ano. O complexo pode transformar a Bahia no terceiro maior produtor de minério de ferro do país. O Projeto Pedra de Ferro está em fase de implantação. Atualmente, a empresa possui 100 funcionários e deve gerar até 10 mil empregos diretos e 20 mil indiretos durante a fase de construção, com picos de 2 mil a 8 mil empregos na fase de operação.

Share:

Acesse e Leia!

Seguidores

Mais Vistos da Semana

Arquivo do blog

Arquivo do blog