Bombeiros Civis e Prevencionistas anunciam abertura de Sindicato da Categoria

Realizou-se ontem, no auditório do CETEP em Guanambi a primeira Assembleia para tomada de decisões e definição da Equipe de Gestão do SINDBOMPREV - Sindicato dos Bombeiros Civis e Prevencionistas do Sudoeste da Bahia.

Ministro diz que orçamento para obras da Fiol está garantido

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella disse que as obras de construção da Ferrovia de Integração Oeste Leste(Fiol) são prioridade para o Governo Federal e que os recursos estão garantidos no Orçamento da União.

CONSTRUÇÃO DE BARRAGEM DE REJEITOS AMEAÇA NASCENTE E RESERVATÓRIO DE CERAÍMA

A retomada do Projeto Pedra de Ferro pela Bahia Mineração está trazendo uma grande preocupação para a comunidade regional: a construção de uma barragem de rejeitos na nascente do rio que leva o mesmo nome do projeto

Produção de energia solar no Brasil crescerá 10 vezes em 2017

“Eu creio que o mundo inteiro busca desenvolvimento como sustentabilidade, portanto a questão energética é central neste desafio. A fonte fundamental para promover a energia solar nós temos em abundância em nosso país, agora precisamos aproveitar o potencial existente para atrair uma energia que além de sustentável representa o futuro”, afirmou Jaques Wagner

REUNIÃO DO CONSELHO DA CIDADE DE GUANAMBI

Ontem (4), aconteceu a reunião ordinária do Conselho da Cidade de Guanambi, que é formado por representantes governamentais e da sociedade civil. O órgão colegiado de caráter deliberativo e consultivo foi criado para atuar na formulação, elaboração e acompanhamento da Política Urbana e do Plano Diretor do Município de Guanambi.

26 de jul de 2017

MP que cria Agência Nacional de Mineração é publicada no Diário Oficial

POLÍTICA LIVRE

A medida provisória (MP) que cria a Agência Nacional de Mineração ( ANM) e extingue o Departamento Nacional de Produção Mineral está publicada na edição desta quarta-feira (26) do Diário Oficial da União. Ela foi assinada pelo presidente Michel Temer.De acordo com a MP, a agência integra a administração pública federal indireta, está submetida a regime autárquico especial e vinculada ao Ministério de Minas e Energia. A ANM terá a sua sede no Distrito Federal e poderá ter unidades regionais.A MP diz ainda que a Agência Nacional de Mineração terá como finalidade implementar as políticas nacionais para as atividades integrantes do setor de mineração, “compreendidas a normatização, a gestão de informações e a fiscalização do aproveitamento dos recursos minerais no país”.Além disso, também caberá a ANM, entre outras medidas, implementar a política nacional para as atividades de mineração e estabelecer normas e padrões para o aproveitamento dos recursos minerais, observadas as políticas de planejamento setorial definidas pelo Ministério de Minas e Energia.O documento diz ainda que o diretor-geral e os demais membros da diretoria colegiada têm que ser brasileiros, indicados pelo presidente da República e nomeados após aprovação pelo Senado Federal

Enel anuncia início das atividades do Parque Eólico de Cristalândia em Brumado

Com uma capacidade total de 90 MW, o Parque Eólico de Cristalândia, localizado nos municípios de Brumado, Rio de Contas e Dom Basílio, começou a operar. A Enel, por meio de sua subsidiária brasileira de energia renovável Enel Green Power Brasil Participações (EGPB), investiu aproximadamente US$ 190 milhões na construção do parque, que é capaz de gerar cerca de 350 GWh por ano. A demanda é suficiente para atender às necessidades anuais de consumo de energia de mais de 170 mil lares brasileiros, evitando a emissão de cerca de 118 mil toneladas de gás carbônico na atmosfera. “Estamos muito felizes em anunciar que a Enel está colocando em operação mais uma planta de energia renovável concedida em leilão público”, afirmou Carlo Zorzoli, gerente da Enel no Brasil. ACHEI BRUMADO

RUI APRESENTA HOJE PROJETO DA FIOL E DE PORTOS PARA CHINESES

BAHIA ECONÔMICA 


O governador Rui Costa vai apresentar hoje, em Brasília, o projeto da Ferrovia Oeste Leste e de modernização dos portos baianos, em um encontro com o embaixador da China Li Jinzhang. Na reunião, que acontece na residência do embaixador, no Lago Sul, serão discutidos projetos de ferrovia, mineração e porto.

No mês passado, o ministro dos Transportes, Maurício Quintella, anunciou, em uma reunião do PR, que está quase certo que o governo vai leiloar em 2018 a concessão do trecho da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) entre Caetité e Ilhéus. A obra é muito importante para o agronegócio brasileiro e principalmente baiano. Essa é uma demanda antiga do setor que está com a obra andando em passos lentos.

O secretário de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério do Planejamento, Hailton Madureira, disse em matéria no jornal o Estado de São Paulo, que o governo dialoga com o setor privado para ver se há interesse das empresas em construir um trecho da Ferrovia de Integração Oeste-leste (Fiol) e operar a parte que já foi construída com recursos públicos.

O trecho que está em construção liga o porto de Ilhéus (a ser construído) com minas de ferro no interior da Bahia. A parte a ser construída seguiria desse ponto até interligar-se com a Ferrovia Norte-sul. A Fiol, disse o secretário, é o início da Ferrovia Bioceânica, considerada uma prioridade pelos chineses e por isso teria chances maiores nas negociações.  Essas negociações passam pelo Fundo Brasil-China, de US$ 20 bilhões, que começou a operar este mês, deverá aprovar em agosto sua primeira lista de projetos.

BAHIA TERÁ ALTA DE 30% EM ROYALTIES DA MINERAÇÃO

BAHIA ECONÔMICA
26/07 - 08:07hs -
 
 
A nova regulamentação da mineração brasileira, divulgada ontem pelo governo federal, deve render à Bahia um aumento de pelo menos 30% na Compensação pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) – que é paga a título de royalties pelas empresas que atuam no setor aos municípios onde há extração mineral. Em 2016, a Bahia arrecadou mais de R$ 33 milhões com a compensação, segundo dados da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM). O volume foi 25% maior que o arrecadado no ano anterior, em 2015.

O ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra, estimou ontem que a mudança nas alíquotas elevará em 80% a arrecadação governamental com royalties de mineração. Os novos percentuais entrarão em vigor a partir de novembro, após cumprir a chamada “noventena”. No ano passado, só com os royalties, a arrecadação foi de R$ 1,8 bilhão.

O governo apresentou ontem as medidas provisórias que mudaram a base de cálculo dos royalties da mineração, que passarão ser medidos pela receita bruta, e não pelo faturamento líquido. O minério de ferro, por exemplo, passou a ter uma alíquota variável até o limite de 4%, dependendo da flutuação da cotação no mercado internacional.  Os percentuais foram elevados para minerais como nióbio (de 2% para 3%), ouro (1% para 2%) e diamante (de 2% para 3%). Para os de uso na construção civil, foram reduzidos de 2% para 1,5%.

“Se pegar uma comparação com outros países, o Brasil estava defasado no percentual que cobrava”, disse Coelho Filho, na solenidade de anúncio das novas medidas para o setor. Mesmo com as mudanças de percentuais, não ocorreram modificações na divisão dos royalties com as unidades da Federação. (Correio)

Conheça um pouco da história da centenária Diocese de Caetité

28 janeiro 2017 | DA REDAÇÃO



Mapa da Diocese de Caetité com 35 paróquias.

Terra de figuras ilustres como o educador Anísio Teixeira, Caetité já foi um dos centros urbanos mais importantes do sertão baiano. Constituída paróquia em 1754, quando ainda era Freguesia Santana de Caetité, desmembrou-se da Arquidiocese de São Salvador para ser elevada à categoria de diocese em 20 de outubro de 1913, pela Bula Maius Animarum Bonum (Para o maior bem das almas), assinada pelo Papa Pio X. Além de Caetité, foram criadas, ao mesmo tempo, as Dioceses de Ilhéus e Barra.

A necessidade de atendimento pastoral, as distâncias como empecilho para as visitas pastorais do bispo de São Salvador e, ainda, o crescimento da população no interior do Estado estão entre as razões que levaram a Igreja a criar as novas dioceses na Bahia. A fundação da Diocese de Caetité foi mais um importante fator de desenvolvimento social e religioso para a cidade e região. 

O primeiro bispo da recém-criada Diocese de Caetité, Dom Manuel Raymundo de Mello, só chegou à nova casa quase dois anos depois. Era tempo de Quaresma e ele preferiu tomar posse por procuração, por entender ser prudente, naquele momento, a discrição. Dom Manuel esteve à frente da Diocese por dez anos (1915-1925), com pequenos intervalos para tratamento de saúde, até renunciar. Chegou com a missão de garantir a expansão das paróquias e ampliar o número de fiéis.

Dom Juvêncio Brito, o 2º bispo da Diocese, foi nomeado em 1926 e, durante o seu bispado, mostrou-se preocupado com as questões pastorais, a formação do clero, o patrimônio das igrejas e capelas e, principalmente, com as questões sociais. Nesse período, a Catedral de Senhora Sant’Ana passou por uma segunda reforma (a primeira foi na fundação da Diocese), e, por conta disso, a igreja ficou fechada por sete anos. A devoção a Maria, inspirada na pessoa de Sant’Ana, sempre foi uma das referências do catolicismo popular em Caetité.

A última reforma da Catedral de Senhora Sant”Ana foi em 2006, durante o bispado de Dom Ricardo Guerrino Brusati.

Dom José Terceiro de Sousa assumiu a Diocese em junho de 1948, com o desafio de fortalecer a presença do catolicismo nos longínquos sertões da Bahia. Além das dificuldades de comunicação entre as várias comunidades da Igreja, o 3º bispo de Caetité se deparou também com condições sociais e culturais atrasadas, manipulação de líderes políticos e ameaças de uma modernidade que se aproximava. O Seminário, que antes funcionava na Casa do Bispo, ganhou um novo espaço físico, um prédio alugado na Rua Barão de Caetité.

Buscar se cercar de todo cuidado para atender as necessidades da Diocese era o objetivo de Dom João Pedro Costa, 4º bispo de Caetité (1957-1969). Ele sabia da importância de ter um clero atuante e espiritualmente fortalecido para manter nas paróquias “ovelhas saudáveis”. Buscava defender os direitos do povo do sertão, prestando relevantes serviços não só à sede, mas a todas as paróquias. No seu bispado, o Seminário ganhou espaço próprio, na Av. Dom Manuel Raymundo de Mello, onde funciona até hoje.

Dom Silvério Jarbas Paulo de Albuquerque, 5º bispo de Caetité, teve um bispado curto, de 1970 a 1974. Humilde, discreto, silencioso, extremamente zeloso com as “coisas de Deus”, o novo bispo teve dificuldades em compreender a excessiva laicização das práticas de fé, uma realidade de Caetité. Por isso, estranhou a cultura local, como a profanação da Festa de Senhora Sant’Ana, um momento de peregrinação e celebração da fé.

O Palácio Episcopal é a residência oficial do bispo, localizado na praça da Catedral de Senhora Sant’Ana.

Dom Eliseu Maria Gomes veio em seguida como 6º bispo da Diocese e também permaneceu por pouco tempo (1974-1980). Colaborou com a criação e funcionamento da Rádio Educadora Santana de Caetité e com as Comunidades Eclesias de Base (CEBs). Sabia que era preciso colaborar para que o povo lutasse por melhores condições de vida. Entre fé e vida, Dom Eliseu lutou em prol do social em um período bastante perverso na história do Brasil.

O bispado de Dom Alberto Guimarães Rezende, o 7º na sucessão episcopal, desenvolveu-se em um tempo difícil, de escassos recursos humanos e materiais no alto sertão baiano. Dom Alberto ficou conhecido como um bispo engajado na luta pela terra, ficando sempre ao lado e na defesa dos menos favorecidos. Não admitia a injustiça cometida pelos governantes contra pequenos proprietários sertanejos. Foi também um grande idealizador e motivador das Obras das Vocações e Ministérios (OVM), uma forma de colaboração das paróquias e das comunidades com a formação dos novos padres.

Em tempos mais modernos, chega à Diocese um bispo italiano, Dom Ricardo Guerrino Brusati (2003-2015), que traz a experiência por ter atuado na Diocese de Paulo Afonso (BA). Com o novo bispado, foi criada a Comunidade de Formação Nossa Senhora de Guardalupe, em Belo Horizonte, que oferece cursos de filosofia e teologia para a formação dos padres da Diocese, recebendo também os seminaristas de Livramento de Nossa Senhora e Vitória da Conquista. Com Dom Ricardo, fica evidente a ideia de incentivo à formação de novos pastores pelos diversos carismas.

O primeiro hospital de Caetité para cuidar dos pobres de toda a região foi também uma fundação da Diocese. O Hospital e Maternidade Senhora Sant’Ana, como é conhecido hoje, começou como uma Casa de Misericórdia, ainda no século XIX.

Com o tempo, a Diocese de Caetité perdeu território, devido o surgimento de novas dioceses. Por outro lado, cresceu em amadurecimento e fé. Hoje ocupa uma área de mais de 41 mil metros quadrados, com quase 700 mil habitantes, entre católicos e não católicos, de acordo com o IBGE (2010). Compreende 35 paróquias, das quais 33 são municípios. Em toda a Diocese, são pouco mais de 40 padres.

Passados mais de 100 anos desta história, ainda somos uma Diocese jovem, diante de dioceses quase milenares, do berço do cristianismo. E é em meio a essa caminhada centenária que, agora, acolhemos o nosso 9º bispo, Dom José Roberto Silva Carvalho, nomeado pelo Papa Francisco em 26 de outubro de 2016, que vem com a experiência de pouco mais de 20 anos de sacerdócio, dos quais grande parte deles dedicados à formação de novos padres. Cearense, atuou em várias paróquias da Arquidiocese de Vitória da Conquista (BA).

Assim, a Diocese de Caetité continua a escrever a sua história, realizada pelas mãos, pelos pés, pela fé e pelo coração de tantos homens e mulheres que, cada um a seu modo, ajuda a construir a bonita história de fé e missão nestas terras sagradas do sertão.
Fonte: 100 anos de Fé e Missão nas Terras Sagradas do Sertão-Bahia (Livro publicado pela Editora da Universidade Estadual da Bahia – EDUNEB, 2013).

25 de jul de 2017

Festa de Sant’Ana 2017 em Caetité




Hoje (25), a Praça da Catedral será palco do grande show do cantor sertanejo Eduardo Costa! Tem também os shows da dupla André e Mauro e um animado arrastapé com a banda Entre um Gole e outro!
No dia 26 será a vez do grupo de Balé Professora Marlene Cerqueira de Oliveira e da Cantora Joana apresentar seu show de evangelização para o público.
A festa conta, também, com a total cobertura da imprensa local e regional, que faz com que o evento fique ainda maior.
A prefeitura de Caetité organiza uma festa segura, com a colaboração da Polícia Militar, que colocará um efetivo de 300 policiais nas ruas, assegurando que os caetiteenses e visitantes aproveitem o que nossa cidade tem de melhor!









Lídice e Bebeto negam racha no PSB

POLÍTICA LIVRE

Foto: Divulgação/Facebook
Senador Lídice da Matta e o deputado Bebeto Galvão
Em entrevista coletiva concedida no Facebook, nesta terça-feira (25), o deputado Bebeto Galvão (PSB) negou qualquer movimentação de aproximação entre o seu partido e o DEM, através do ingresso do presidente da Câmara Municipal de Salvador, vereador Prates. “Havendo manifestação dele de migrar para o PSB, esse fato será examinado pela Executiva do partido. Lembrando que é uma movimentação do Leo para o PSB, não é o inverso, como se tenta dizer”, declarou. A senadora Lídice da Mata, presidente estadual do PSB, também falou sobre o possível ingresso de Leo Prates no PSB. “Nem Leo Prates disse que quer vir e nem nós buscamos Leo Prates. Se ele sentir que tem afinidade com as teses defendidas pelo partido, nós discutiremos. O partido tem socialista na sigla. Isso significa um posicionamento político nosso”, declarou. A entrevista foi realizada após rumores de que havia uma cisão entre  Lídice e Bebeto, que defendeu a manutenção do nome da senadora na chapa majoritária da possível candidatura à reeleição do governador Rui Costa em 2018. “Estamos trabalhando e iremos trabalhar pela manutenção do nome da senadora Lídice da Mata. Se isso não acontecer, o governador vai ter que enfrentar a Bahia e suas pesquisas, que desejam que a senadora Lídice esteja compondo com o governador Rui. A nossa posição é de manter a senadora em uma futura chapa do governador Rui Costa”, defendeu. Sobre uma dissidência interna no PSB, Lídice afirmou que “o partido tem várias posições políticas internas, provavelmente umas quatro. Eu e Bebeto estamos do mesmo lado. As especulações não refletem as posições que vem sendo veiculadas”, bradou.