julho 28, 2015

BAHIA FARÁ INVESTIMENTO EM AEROPORTOS

Bahia Econômica
28/07 - 08:01hs -

Os baianos estão usando mais os aeroportos regionais para voos pelo estado e para outras regiões do país. Somente em Barreiras, na região oeste, o movimento de passageiros aumentou 30% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período no ano passado. Para atender a demanda crescente, pelo menos, 20 dos 82 terminais regionais devem receber investimentos de R$ 800 milhões nos próximos cinco anos.

O investimento está previsto dentro do Plano Aeroviário do Estado da Bahia, a ser apresentado oficialmente nesta terça-feira, 28, durante seminário em Salvador, na sede da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), órgão que administra os terminais regionais.

Graças aos estudos que foram iniciados há quatro anos, a Diretoria de Terminais e Aeroportos da Seinfra pôde definir, por exemplo, quantos aeroportos precisarão ser totalmente reconstruídos, com desativação dos espaços onde funcionam atualmente.

É o caso do aeroporto de Vitória da Conquista, cujas obras do novo aeroporto já estão adiantadas, dotando o equipamento agora para receber aeronaves maiores, como  boeings com capacidade para transportar até 189 passageiros.

Receberão ainda novos aeroportos os municípios de Senhor do Bonfim, Bom Jesus da Lapa, Porto Seguro e Maraú, além de Ilhéus que, assim como Salvador,  é gerido pela Infraero. No caso da capital, a construção da segunda pista será feita já no modelo de concessão, anunciado no mês passado pelo governo federal.

O Plano Aeroviário avalia as condições e projeta necessidades, até 2033, para todos os aeroportos e aeródromos regionais geridos pelo governo baiano. São considerados aeródromos os equipamentos que não possuem atividade comercial, ou seja, não contam com voos regulares e terminais de passageiros.

Para 14 aeródromos, o Plano prevê, a depender de cada caso, reformas nos terminais de passageiros e nos sistemas de iluminação pública, nova sinalização, ampliação de pista de pouso e decolagem, além da construção de vias de acesso e de pátio de estacionamento. Em alguns casos, as intervenções preveem inclusive criar as condições para a atividade comercial.

"O aeroporto de Guanambi, por exemplo, deve ser o próximo a operar com voos regulares, ainda este ano", adianta o secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti. "Melhorias também estão previstas para as pistas de pouso, em locais como Formosa do Rio Preto, Prado e Belmonte", completa. (A Tarde)

julho 26, 2015

José Rocha acompanha gestores de Caetité e Igaporã em audiência no Ministério dos Transportes


cteiga
O prefeito Zé Barreira, de Caetité, e a prefeita Rosana Cotrim, de Igaporã, participaram de uma audiência em Brasília, na manhã de quinta-feira (23), com o ministro dos Transportes Antônio Carlos Rodrigues, o deputado federal José Rocha (PR) e o diretor-geral-interino do Dnit Adailton Cardoso Dias, para reivindicar investimentos que visam melhorar a situação das estradas que ligam Caetité a outras cidades da região. Entre as solicitações, estão a recuperação asfáltica do trecho da BR-430, que liga Caetité ao município de Igaporã, e também ações na BR-122 – trecho que liga a sede do município de Caetité ao distrito de Maniaçu. Segundo o prefeito Zé Barreira, essas são obras necessárias para a cidade. “A recuperação asfáltica dessas vias é de grande importância para Caetité, por isso fiz questão de pedir ao ministro atenção especial a essa solicitação”, ressaltou Zé. Além de solicitar a recuperação asfáltica das estradas que dão acesso a Igaporã e Maniaçu, Zé Barreira defendeu a importância da obra que retira as rodovias do centro urbano de Caetité. “A construção do anel viário vai significar um grande avanço desse governo para a infraestrutura de nosso município, dando mais segurança a população”. Blog do Glauber

Caetité: Mulher é assassinada com oito tiros em via pública; ex-esposo é o principal suspeito




Foto: Reprodução | Caetité Notícias
Foto: Reprodução | Caetité Notícias
Um crime brutal e covarde aconteceu em Caetité no início da noite desta sexta-feira( 24). Segundo informações publicadas do Caetité Notícias, Vanessa Nogueira, foi assassinada com oito tiros e o ex-companheiro, Denis Marcio, é o principal suspeito. De acordo com o site, ele vinha ameaçando a jovem de morte há algum tempo.
1d693e8bbe09f726ac187d820b1ae19a24072015191402
Ele não aceitava o fim do relacionamento e Vanessa, que era mãe de uma filha, já teria registrado queixa na delegacia. O crime aconteceu na rua Juracy Magalhães, uma das vias mais movimentadas de Caetité. O corpo seguiu para necropsia no Instituto Médico Legal de Guanambi. A Polícia Civil investiga o caso. Blog do Anderson

Brumado: Em greve, servidores da saúde pedem exoneração do secretário estadual Fábio Vilasboas


24 Jul 2015 - 08h30


Brumado: Em greve, servidores da saúde pedem exoneração do secretário estadual Fábio Vilasboas
Foto: Lay Amorim/Brumado Notícias
Desde a última sexta-feira (17) que os servidores da saúde da Bahia deflagraram greve em todo o estado. Nesse período estão sendo realizadas várias manifestações em diversos municípios. Em Brumado, a categoria fez novo protesto com camisetas e cartazes na manhã da última quinta-feira (23), durante encontro com o prefeito Aguiberto Lima Dias (SD), no auditório de Serviço Municipal de Atendimento ao Cidadão (Semac). Os grevistas cobraram atenção do estado e da secretaria municipal de saúde quanto às reivindicações da categoria. Os servidores querem que o governador Rui Costa (PT) exonere o secretário estadual de saúde, Fábio Vilasboas. Eles apontam que “o secretário não tem poder de articulação e nem flexibilidade nas mediações com o sindicato da categoria, sendo irredutível em seu posicionamento”. Como porta voz dos manifestantes, o sanitarista da extinta Dires 19, Marcelo Rocha, disse em entrevista ao site Brumado Notícias que no município os grevistas também cobram o fortalecimento da regionalização da saúde com a instalação de um núcleo de apoio à saúde do estado. Brumado Notícias

Rui espera Bamin dizer o que quer do Porto Sul

Luiz Fernando Lima
Rui Costa diz não estar muito avexado com a notícia da desaceleração das obras da Fiol, principal reflexo da crise econômica na Bahia (até agora). Ele diz que, no ensejo da situação, ganha tempo para resolver o caso do Porto Sul.
- Pedimos que a Bamin se posicione, diga se vai fazer ou não. Se não houver resposta, tomaremos a área que foi passada a ela e buscaremos outras formas de construir o porto, ainda que com dinheiro público.
O epílogo da novela parece que ainda vai demorar. Para além da crise internacional, que fez os preços das commodities (o ferro principalmente, que é o caso) desabarem, a Bamin ainda está enroscada com brigas por razões societárias na justiça inglesa.
Em Ilhéus, o palco do Porto Sul, o desalento com o projeto é cada vez maior. A Tarde - Coluna Tempo Presente

Coluna Sampaulices: Elomar, da caatinga para a terra da garoa


por Paulo Roque Garcia | sampaulices@gmail.com


Coluna Sampaulices: Elomar, da caatinga para a terra da garoa
Representação de Elomar em xilogravura está presente na exposição

Sabe aquele papo de que raio não cai duas vezes no mesmo lugar? Conversa fiada. No sertão da Bahia caiu, com menos de dois anos de intervalo. Um no dia 21 de dezembro de 1937 e o outro em 14 de março de 1939. O primeiro, ainda dando choque, se chama Elomar. O segundo, “ora, raios!”, é o Glauber Rocha. Sobre o fato de serem nascidos em Vitória da Conquista e nunca terem assinado algo juntos, Elomar se justifica com uma tirada típica. “Dois gigantes não habitam a mesma caverna”.
Elomar, assim como Glauber e Xangai, outra pérola local, é descendente direto do bandeirante e sertanista João Gonçalves da Costa que em 1783 fundou o Arraial da Conquista, hoje Vitória.
“Canta a tua aldeia e cantarás ao mundo”, diz o poeta. O homem que carrega o mar na última sílaba do nome, vive bem longe da costa, de costas para a civilização, onde afia o facão e veste o gibão da sua gramática universal.
 
Sorte a nossa que ele resolveu sair da toca e veio tanger seu rebanho caprino nos verdes pastos paulistas. E, ao escrever isso, lembrei de um livro do Glauber, “Riverão Sussuarana”, onde um vaqueiro conduz uma boiada do sertão rumo ao atlântico.
A Ocupação Elomar está em São Paulo, no Itaú Cultural, entre as luas nova de julho e crescente de agosto de 2015, como nos instrui o texto de abertura do cuidadoso catálogo da mostra, intitulado “Guia de Algibeira do Sertão Profundo”. Mas também ocupou o Auditório do Ibirapuera onde o trovador fez três shows. Por ironia, eu estava a trabalho na Bahia e não pude aplaudi-lo.
Prepare-se para entrar num universo low-fi, pré-internet,sem grandes requintes digitais, a não ser por caixas acústicas com sensores, que ao serem tocadas com a mão passam a tocar músicas, e pela instalação na entrada de chão batido, onde vemos um cercado de madeira e por trás um telão exibindo uma paisagem sertaneja. A monotonia da cena é quebrada, em curtos intervalos,por um barulhento rebanho de bodes e cabras com seus berros e chocalhos. Lá dentro a ambientação nos remete a casa do autor ou de um armazém de secos e molhados, com mobília e artigos típicos do sertão.
Não é a primeira vez que a paulicéia estende o tapete ao ilustre catingueiro. Em 1976, a Associação Paulista de Críticos de Arte elegeu “Na quadrada das águas perdidas” o melhor disco daquele ano.
Antes de qualquer outra coisa, fui correndo ouvir os vinis dispostos ao lado de dois toca-discos. Saudade de botar as bolachas pra rodar e mais ainda de voltar a escutar o primeiro disco que ouvi do cabra: “Nas quadradas das águas perdidas”, que me foi apresentado por um baiano “retado”, o Zé Patti e um português, o Zé Madeira, que tem esse apelido por ter nascido na Ilha da Madeira, em Câmara dos Lobos, a mesma cidade do craque Cristiano Ronaldo. Outra emoção, essa então nem lembro a última vez, foi dar play num tocador de fitas cassetes,com músicas que completam o acervo disponível.
Do meio da caatinga esse trovador medieval inspirou Henfil na criação dos personagens “Francisco Orelhana” e da “graúna”. Números do Pasquim, cadernos com desenhos, croquis, poemas, e letras de músicas manuscritas compõem o universo da Mostra.
Avesso a fotos e vídeos - um Dalton Trevisando sertão - Elomar vive na Fazenda Gameleira que ele chama de Fazenda dos Carneiros, imortalizada na música “Cantiga do amigo”. Lá, dá vida a sua obra musical e literária, uma colcha de retalhos costurada com óperas, sinfonias, concertos, peças para violão solo, ensaios, poemas, peças de teatro, roteiros de cinema e romances. E, claro, cria os seus bodes.
Como é comum aos inventores, Elomar tem glossário próprio, onde “ihambado” é mal sucedido e “derna” é desde. E isso, sem querer, faz ele se conectar a geração milênio, que torce e contorce o idioma na web, dificultando a vida dos não iniciados e dos algoritimos de buscas.Teria que ter um Google só para Elomar.
Saí da exposição. Chovia. Se a chuva não vai ao sertão, o sertão vem pra chuva, pensei. Entrei no carro, liguei o som e fui transportado do interior da Bahia pra outra baía, a de São Francisco, Califórnia. Sorri. Aumentei o volume. Que massa ser brasileiro e saber curtir de Elomar a Thee Oh Sees.

Escarafunchando a discografia do trovador:
[1968] 1° Compacto
[1972] Das Barrancas do Rio Gavião
[1978] Nas Quadradas das Águas Perdidas
[1980] Parcelada Malunga
[1981] Fantasia Leiga para um Rio Seco
[1982] ConSertão
[1983] Cartas Catingueiras
[1983] Auto da Catingueira
[1984] Cantoria 1 (Elomar, Xangai, Geraldo Azevedo e Vital Farias)
[1984] Cantoria 2(Elomar, Xangai, Geraldo Azevedo e Vital Farias)
[1985] Sertania
[1986] Dos Confins do Sertão
[1988] Concerto Sertanez
[1989] Elomar em Concerto
[1992] Árias Sertânicas
[1995] Cantoria 3
Ocupação Elomar
Itaú Cultural, até 23 de agosto.
Av. Paulista, 149. Grátis.
A programação paralela tem ainda shows da cantora baiana Jurema Paes e do maestro e músico João Omar (filho do Elomar). 


Fonte: Bahia Notícias

TV Aratu/SBT grava reportagens especiais em Guanambi e Região



Por: Blog do Latinha


            Uma equipe do programa Dendê na Mochila, da TV Aratu/SBT, esteve no município de Guanambi e em outras seis cidades do sudoeste da Bahia, entre os dias 11 e 16 de Julho. O programa, que é focado em reportagens especiais pela Bahia, Brasil e Mundo, é apresentado pelo jovem jornalista guanambiense, Matheus Boa Sorte.

            Nos seis dias gravando na região, a equipe visitou o Parque Estadual Serra dos Montes Altos (que engloba os municípios de Guanambi, Pindaí, Candiba, Sebastião Laranjeiras), Parque Eólico Alto Sertão I (Guanambi, Caetité e Igaporã) e também dedicou-se para captação de pontos turísticos, históricos e culturais de Guanambi.

            Em Guanambi, um dos destaques foi o encontro de músicos, que contou com a participação de Jussye do Acordeon, André Santa Cruz, Gil Martins, Mounir Caldas e Elias Gomes. Juntos, os artistas fizeram uma homenagem a cidade de Guanambi que promete emocionar o telescpetador.

            Na equipe de produção local, o Dendê na Mochila contou com o apoio do historiador Benedito Teixeira, Ney Clayton, Regis (Palmas de Monte Alto) e José Carlos Lélis "Latinha".

            Confira abaixo a data e horário de exibição dos programas:

            08.08.15 - Parque Estadual Serra dos Montes Altos (Guanambi, Sebastião Laranjeiras, Pindaí, Candiba e Palmas de monte Alto).

            15.08.15 - Especial Beija Flor do Sertão (Guanambi) + Parque Eólico Alto Sertão I (Guanambi, Caetité e Igaporã).

            O Dendê na Mochila é exibido aos sábados, 13:45hrs na TV Aratu/SBT para todo o estado da Bahia. Para quem mora fora do estado, pode-se acompanhar em tempo real a programação da emissora pelo portal www.aratuonline.com.br/aovivo
--
Atenciosamente,

Matheus Boa Sorte
Apresentador da TV Aratu/SBT Bahia
Jornalista DRT nº 5016/BA
Compositor filiado a União Brasileira dos Compositores