Expedição descobre potencial turístico nos Caminhos Antigos das Minas à Bahia


FONTE - http://portal.iphan.gov.br
“Existe um grande potencial para implantar pólos de desenvolvimento econômico/cultural e de turismo ecológico em algumas das 36 cidades que fazem parte do roteiro realizado pela Expedição Caminhos Antigos das Minas à Bahia”. A avaliação é do presidente do Instituto Terrazul, Américo Antunes. Ele observa que nestas cidades há um número significativo de pessoas que dá importância à preservação do patrimônio artístico e cultural local. “Em Rio de Contas (BA), por exemplo, a comunidade está seriamente envolvida em preservar seu patrimônio para as gerações futuras”.
Depois de percorrer mais de dois mil quilômetros na estrada colonial que ligava a capital baiana aos currais do São Francisco e as Minas Gerais, a equipe da Expedição, chegou ontem, 11 de setembro, à tarde, à Salvador. Promovida pelo Terrazul, em parceria com o Programa Monumenta do Ministério da Cultura, ela iniciou sua jornada em Mariana, no dia 14 de agosto, visitando dezenas de cidades históricas, mineiras e baianas.
Outro aspecto levantado por Antunes é de que em muitos locais, como em Cachoeira e São Félix (BA) e Diamantina, Sabará e Ouro Preto (MG), os vestígios da histórica estrada colonial “cortam áreas de proteção ambiental e se integram a uma paisagem que atravessa a Mata Atlântica, o Serrado e a Caatinga, formando belos e inusitados cenários”. Construída em granito-gnaisse no Século 17, o seu calçamento é conhecido na Bahia como cabeça de negro, pelo seu aspecto escuro e arredondado.
De acordo com ele, no final de outubro, o Instituto Terrazul, apresentará os relatórios da expedição à coordenação do Monumenta. Ao lado do levantamento do patrimônio histórico, cultural e natural das cidades da rota, os relatórios dos pesquisadores também conterão sugestões para a proteção dos bens e para o desenvolvimento econômico local, por meio do incremento do turismo.
A Expedição Caminhos Antigos das Minas à Bahia foi voltada à pesquisa dos acervos históricos e naturais localizados nos municípios situados no antigo Caminho da Bahia. Ela teve o objetivo de identificar laços de identidade entre as comunidades das cidades cortadas pela rota, divulgar a riqueza cultural da região e colaborar para o desenvolvimento da atividade turística nos municípios. Entre os dias 13 de agosto a 14 de setembro, a equipe - formada por 12 pesquisadores das áreas de história, geografia e economia, além de fotógrafos e jornalistas – percorreu mais de 50 municípios de Minas Gerais e da Bahia.
A rota da expedição

A Expedição Caminhos Antigos das Minas à Bahia visitou os municípios localizados ao longo da rota que possuem patrimônio tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) ou protegido pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis – IBAMA. Entre estes, foram pesquisados acervos arquitetônicos de valor histórico-cultural que já foram e estão sendo beneficiados pelo Monumenta, e também os que se candidataram à inclusão no Programa. Já na área ambiental, tiveram prioridade na pesquisa as unidades de conservação federais.

O Programa Monumenta

O Monumenta é um programa com conceito inovador que procura conjugar recuperação e preservação do patrimônio histórico com desenvolvimento econômico e social. Ele atua em cidades históricas protegidas pelo Iphan. Conta com o financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID e procura, entre outros objetivos, investir recursos na realização de projetos culturais que possibilitem a dinamização das cidades onde eles se localizam.

Principais municípios visitados pela expedição:

Cidade

1. Mariana
2. Ouro Preto
3. Itabirito
4. Rio Acima
5. Nova Lima
6. Raposos
7. Caeté
8. Sabará
9. Santa Luzia
10. Lagoa Santa
11. Matozinhos
12. Santana do Riacho
13. Sete Lagoas
14. Cordisburgo
15. Diamantina
16. Serro
17. Morro da Garça
18. Pirapora
19. Várzea da Palma
20. São Romão
21. São Francisco
22. Januária
23. Matias Cardoso
24. Carinhanha
25. Guanambi

26. Rio de Contas
27. Mucugê
28. Lençóis
29. Andaraí
30. Marcionílio de Souza
31. Castro Alves
32. Maragogipe
33. Cachoeira
34. Santo Amaro
35. Candeias
36. Salvador                        
Mais informações:

Assessoria de Comunicação
Programa Monumenta
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)
Tels: (61) 33263911 / 33266864 /  33268907
e-mail:   fernanda.pereira@iphan.gov.br
              rosangela.nuto@iphan.gov.br
              rosa.pitsch@iphan.gov.br


Share:

Acesse e Leia!

Mais Vistos da Semana

Total de visualizações

Arquivo do blog

Google+ Followers

Arquivo do blog