17 de jun de 2017

REVIVENDO O SÃO JOÃO DO PASSADO EM GUANAMBI




“ São João dormiu
São João acordou
Vamos ser compadre
E comadre que São João mandou”


Os colonos portugueses trouxeram a tradição do São João para o Brasil. As festas juninas têm origem no meio rural e visava saudar os elementos da natureza – o sol, o céu, a água – dançando e cantando em comemoração à fartura da colheita.  

A tradição das festas juninas foi enriquecida pela criatividade de cada região e consagrada pelo imaginário popular. O caráter casamenteiro dos festejos juninos tem origem na era cristã, bem como a tradição da fogueira surgiu com o acordo entre a Virgem Maria e Isabel, pelo qual Isabel acenderia uma fogueira quando seu primogênito nascesse.

O São João é uma prática cultural em Guanambi. O São João, antigamente, era festejado na cidade inteira, nos bairros, nas escolas e nos colégios, nas roças e nas fazendas. As características tradicionais dos festejos juninos foram preservadas e revividas ao longo da nossa história por várias gerações.


A tradicional festa de Santo Antônio e os famosos festejos juninos do Grupo Escolar Getúlio Vargas, organizados pela Paróquia de Santo Antônio e por Dona Vanda Freitas, mantém viva a tradição do nosso São João.






O Centro Estudantil de Guanambi (CEG) e a Residência dos Estudantes de Guanambi (REG) em Salvador resgataram e valorizaram as tradições juninas com organização de festejos, quadrilhas e a criação do Grupo de Forró do CEG e da REG.






A população local mantém a tradição das bandeirolas, dos balões, das comidas típicas, do forró, das fogueiras, dos fogos, dos desfiles de casamentos, dos vestidos de chitão, das quadrilhas e das danças tradicionais.

Em Guanambi, a tradição foi revivida e fortalecida com a organização do São João do Gurutuba e do tradicional festejo do Padroeiro Santo Antônio.











Fonte: Museu Regional UESB