Lançamento do livro Antônio Montalvão: Idealismo e Lutas no Sertão Mineiro




Por:Assessoria de Comunicação   


A professora Mestra Kátia Montalvão, docente da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e membro efetivo da Academia Guanambiense de Letras, lançou o seu livro: ANTÔNIO MONTALVÃO: Idealismo e Lutas no Sertão Mineiro, no dia 13 de junho de 2017, na cidade de Montalvânia (MG).

O evento fez parte das comemorações do Centenário de Antônio Montalvão, seu pai. A solenidade do lançamento foi realizada pelo Memorial Montalvão e a Academia Guanambiense de Letras, com a presença da Presidente Lajucy Rodrigues Donato e Délio João Viana Martins. Esse momento foi marcado também pelo lançamento de um selo, pelos correios do Estado de Minas Gerais, em homenagem ao centenário desse grande visionário. O evento contou com a presença das escolas do município e de representantes dos municípios de Juvenília, Manga, Januária e Montes Claros. Como também com a presença de Sidney Olimpio, representante da Academia de Letras de Januária. O livro retrata a história de vida de Antônio Montalvão, suas lutas contra o poder político dos coronéis e sua trajetória para a fundação da cidade que considerava ideal.

Segundo a autora, no início da década de 1950 a região de Manga no Norte de Minas Gerais, onde se situavam as terras do município de Montalvânia, mantinha-se ainda território de clãs políticos que manipulavam livremente a política local. É nesse contexto que se inicia a trajetória política de Antônio Montalvão, que desafia a forma de governar vigente no município, com planos e trabalhos engajados nas necessidades básicas das classes socioeconômicas mais desfavorecidas da região. A cidade de Montalvânia foi fundada por Antônio Montalvão em 1952, um idealista, autodidata, escritor, pesquisador e grande conhecedor do Sertão Norte Mineiro, a partir de planos abalizados no sonho de criar um lugar que viesse atender às necessidades de um povo carente e fraquejado pela dominação do poder coronelista regional. Para a realização dos seus projetos, Montalvão não mediu esforços: arquitetou a cidade, traçou a planta urbanística, doou terras, criou escolas, gerou estabelecimentos comerciais, comandou aberturas de estradas, trouxe professores, médicos, enfermeiros, entre outros profissionais, buscando a criação de uma infraestrutura urbana, subsidiada por seus próprios recursos financeiros.

A autora coloca que, com o passar dos anos, torna-se cada vez mais imperiosa a necessidade de registrar, documentar e trazer para a discussão das novas gerações do povo brasileiro a exemplar trajetória de vida desse grande idealista. O Livro lançado no evento e o Memorial contam e guardam essa História.

Montalvão projetou a cidade com ruas largas, avenidas com palmeiras, cujos nomes homenageiam santos, filósofos e pensadores, como Buda, Galileu, Sócrates, Platão e Confúcio, que dá nome à avenida principal. A Praça Cristo Rei, no centro da cidade, simboliza a convergência do diversificado pensamento universal que forma o mosaico do conhecimento global. Além da saga da fundação de Montalvânia, em 1974 Montalvão pesquisou, catalogou e divulgou, através de cursos, revistas e jornais, as inscrições rupestres das cavernas da região.

O centenário de Antônio Montalvão foi realizado com a participação das escolas do município de Montalvânia e municípios circunvizinhos. O lançamento do livro da escritora Kátia Montalvão veio abrilhantar mais ainda as comemorações desse grandioso evento Norte Mineiro, realizado em Montalvânia.










Share:

Acesse e Leia!

Mais Vistos da Semana

Total de visualizações

Arquivo do blog

Google+ Followers

Arquivo do blog