13 de mar de 2017

Técnico do Jacuipense rebate acusação de racismo feita pelo Fla de Guanambi


BAHIA NOTÍCIAS

por Matheus Caldas
Técnico do Jacuipense rebate acusação de racismo feita pelo Fla de Guanambi
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias

A acusação de racismo feita pelo Flamengo de Guanambi na noite do último domingo (12) foi respondida pelo treinador do Jacuipense, Clebson Beleza (entenda aqui). De acordo com o técnico do Leão do Sisal, não houve qualquer tipo de ofensas raciais ao volante do Beija-Flor do Sertão, o camaronês Koffi. “A bola já estava fora e o atleta chutou a bola em direção ao meu rosto. Eu agachei e depois que levantei falei para ele tomar cuidado. Então, ele se irritou e veio para cima de mim”, relatou, em entrevista ao Bahia Notícias. Segundo Beleza, o bandeirinha teria contido o atleta africano na confusão. Um outro atleta também teria, em seguida, acusado o técnico de ter proferido gritos racistas.” O árbitro iria punir ele com amarelo. Correu e conversou com o bandeira e em reposta ouviu que não houve nada. Eu tenho índole e nunca teria um ato racista como esse. É um fato lamentável e o clube está tomando as devidas providências”, revelou. O árbitro da partida, Bruno Pereira Vasconcelos não citou a confusão na súmula da partida – o único fato de destaque que ele registrou foi o fato de um torcedor ter arremessado uma garrafa no gramado aos quatro minutos do primeiro tempo. O atleta rubro-negro registrou um boletim de ocorrência na 15ª Coorpin de Serrinha.  O técnico, por sua vez, ainda não foi intimado para depor.