Leão diz que não falta dinheiro para a ponte Salvador-Itaparica

POLÍTICA LIVRE

Foto: Divulgação
“Dinheiro não é o problema. O problema é conseguir os recursos do governo federal e viabilizar os parceiros”, disse o vice-governador e secretário estadual do Planejamento, João Leão, ao ser questionado ontem pelo deputado estadual Sidelvan Nóbrega (PRB) sobre a capacidade financeira dos governos estadual e federal, juntos, de construir a ponte Salvador-Itaparica e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). Segundo o vice-governador, 20% dos custos da construção da ponte serão bancados pelo governo do estado, que já tem assegurados R$ 1,6 bilhão da Sudene (Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste), sob a forma de financiamento. Outros R$ 400 milhões virão da Caixa Econômica Federal (5%) e o restante, 75% aproximadamente R$ 2 bilhões, serão bancados pela CRBC chinesa. Leão pediu o apoio dos deputados no sentido de o Parlamento baiano elaborar e aprovar uma indicação solicitando ao presidente Michel Temer (PMDB) a aprovação da Proposta de Manifestação de Interesse (PMI), a fim de que seja liberado os recursos federais para tocar as obras, em especial a da ponte, que está com todos os estudos técnicos prontos. Os deputados aprovaram a realização de uma reunião conjunta da comissão de Infraestrutura e do colegiado especial da Fiol, com data ainda a ser definida, para que o documento seja confeccionado e encaminhado ao presidente da República. Segundo a deputada estadual Ivana Bastos, presidente da Comissão da Fiol, o vice-governador enfatizou que a concessão da Fiol será realizada em julho, faltando ainda a decisão sobre a modelagem do processo e o prazo de concessão para que os chineses confirmem o interesse. No modelo atual, o governo prevê um período de concessão de 20 anos, e os chineses defendem a concessão no prazo de 30 anos. Já sobre a ponte, Leão detalhou que os estudos hidráulicos, de engenharia, licença ambiental, plano urbanístico e intermunicipal já estão concluídos, assim como a modelagem da primeira concessão está pronta. De acordo com ele, a obra beneficiará substancialmente a Bahia desde a sua construção, já que só nesse período serão arrecadados pelo Estado R$ 600 milhões e R$ 1.2 bilhões pelo Governo Federal. Quando pronta, a ponte que hoje custa R$ 7.5 milhões para construir, acrescentará na receita do estado 12.5 bilhões e R$ 20 bilhões na receita da União. Além de um crescimento natural da ilha e do entorno.
Share:
Postar um comentário

Acesse e Leia!

Mais Vistos da Semana

Total de visualizações

Arquivo do blog

Google+ Followers

Arquivo do blog