7 de mar de 2017

GOVERNO FEDERAL QUER PRIVATIZAR A EMBASA, INCLUINDO-A NO PROGRAMA DE CONCESSÕES


BAHIA ECONÔMICA 


O governo federal vai anunciar um pacote de 55 concessões que passarão a integrar a carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e nele está previsto a privatização da Embasa - Empresa Baiana de Águas e Saneamento e de outras 14 companhias de saneamento estaduais.

Para isso terá, no entanto, de convencer o governador Rui Costa e os deputados baianos já que a venda precisa ser aprovada na Assembleia Legislativa. A privatização das 15 companhias de águas e saneamento teria como objetivo trazer algum alívio para a crise financeira enfrentada pelos governadores.

Após a autorização para privatização da empresa de saneamento do Rio de Janeiro, no bojo de uma negociação de apoio financeiro do governo federal, a privatização das companhias de saneamento dos demais estados tornou-se uma prioridade na composição do pacote de novas concessões e privatizações. O BNDES já vinha estudando o assunto e afirma que o fornecimento de esgoto tratado é muito precário no país.

Números do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico (SNIS), do Ministério das Cidades, mostram que o fornecimento de água chegava a 83,03% do país em 2014, último dado disponível, enquanto a coleta de esgoto está em apenas metade (49,84%) dos municípios atendidos com água. A situação do tratamento de esgoto é ainda pior: em apenas 40,78% do país.