5 de abr de 2016

Cresce movimento na rede social contra Globo e seus patrocinadores


DO BAHIA TODO DIA 

A Física já tornou pacífica uma das três leis de Newton. A terceira dela reza que para “toda ação há uma reação”. Não com a precisão das ciências exatas, mas com as particularidades da política, a lei pode ser aplicada ao que ocorre hoje com as organizações Globo. Uma das artífices do golpe contra a presidenta Dilma, a empresa vem sendo alvo constante de manifestações na frente de suas sedes nos estados. Mas é nas redes sociais que a emissora vem apanhando, e muito. 

Nos últimos dias, além de proporem boicote a Globo, internautas têm compartilhado campanhas de boicote aos principais patrocinadores da emissora. A ideia, conforme se propaga, é forçar os anunciantes a avaliarem sua relação com a empresa.

Recentemente, após estourarem os escândalos envolvendo dirigentes da Fifa, com a prisão de alguns deles, diversas multinacionais procuraram se afastar da entidade.

Ninguém quer sua marca associada a fraudes e desvios de dinheiro, assim como não quer ver seu nome ao lado de um golpe político. 

Essa é uma guerra que está apenas começando, mas tem tudo para causar um enorme estrago. Quem primeiro detectou o sinal de fervura foi o jornal Folha de São Paulo, que numa guinada hipócrita, usou seu editorial no domingo (03) para defender a renúncia de Dilma, já que o impeachment é, segundo seu texto, “questionável”. 

A cada dia, mais setores da sociedade vêm se posicionando contra o golpe parlamentar-midiático contra a presidenta Dilma. Se a pressão nas redes sociais continuar, vai ser difícil para a Globo, que é sem dúvida peça central na intentona golpista, manter-se nesta posição radical.