Barragem rompe e provoca alagamento em Guanambi

Bonny Silva
Neste domingo um grande volume de água que desceu pelo Riacho do Belém provocando alagamento, invasão de residência e muita apreensão. De acordo as informações levantadas pela nossa reportagem, uma Barragem na Comunidade de Gado Bravo não suportou a pressão da água e rompeu, descendo rio abaixo e colocando em risco várias residências.

Na região próxima ao Ginásio de Esportes o Riacho do Belém se espalhou saindo totalmente do curso normal, provocando uma interseção entre os bairros Brindes e Ipanema para desaguar no Canal da Feira imediações da Vidraçaria Bahia. Uma família residente no Bairro Brindes teve que abandonar a casa imediatamente, levando o que foi possível ser transportado.

A ocupação desordenada de áreas inundáveis, a agressão ao meio ambiente com o aterramento de lagoas, extração criminosa de areia, estrangulamento de rios, trazem como conseqüências danos irreparáveis com a absoluta omissão do município. Há um temor generalizado que uma cheia semelhante a que aconteceu em 1992 possa vir acontecer, as conseqüências são inimagináveis.

O volume de chuvas que caiu em janeiro já passa de 370mm, quando a média histórica é de 80mm, é mais da metade anual. Os dados são da Estação Meteorológica do INMET localizada no Aeroporto Municipal de Guanambi. Mas as regiões de Umburaninha (Suruá) e Morrinhos se aproxima dos 600mm sendo os locais de maior a precipitação pluviométrica no município.

Ações concretas e enérgicas no combate a degradação ambiental, rigor na fiscalização e concessão de licenças ambientais, bem como rigidez na permissão de construção de barragens, são indispensáveis para prevenir tragédias. O município tem que mostrar altivez e seriedade naquilo que lhe compete neste sentido.
Share:
Postar um comentário

Acesse e Leia!

Mais Vistos da Semana

Total de visualizações

Arquivo do blog

Google+ Followers

Arquivo do blog