2 de set de 2015

Deputada quer “Desfazer” do Parque Estadual da Serra dos Montes Altos para implantar mais torres eólicas

Tiago Marques | Redação 96FM
Criado em 2010, o Parque Estadual da Serra dos Montes Altos pode sofrer severas interferências em sua preservação. Pelo menos é o que pretende a  Deputada Ivana Bastos (PSD) ao protocolar na última terça-feira (02) na Assembleia Legislativa a Indicação nº 21375/2015 que prevê a elaboração da norma legal para implantação do Parque Eólico dos Montes Altos na Serra. cria o Parque Estadual e proíbe a ocupação da área, vedando as atividades exploratórias no parque.
 
Para a deputada,  é desejo da população que vive na Região que a área receba o empreendimento eólico para que investimentos beneficiem a população, mesmo estando em uma área de preservação ambiental.
parque montes altos
Parque engloba os municípios de Candiba, Sebastião Laranjeiras, Pindaí, Guanambi e Palmas de Monte Alto – Imagem mostra destaque para a área ainda preservada.
Segundo o Decreto 12486 de 2010 a criação do Parque visa preservar as riquezas do local, como a vegetação de transição de Caatinga/Cerrado, repleta de espécies raras e abrigo de animais ameaçados de extinção. Visa também garantir a preservação dos mananciais e cursos d´água, do rico patrimônio arqueológico e possibilitar o desenvolvimento de atividades de educação, bem como garantir. O Parque possui algumas das poucas nascentes perenes da Região e a atividade pode afetar a disponibilidade de água.
Veja os incisos do Decreto
I – assegurar a conservação da biodiversidade regional, garantindo condições para a existência da fauna de mamíferos, com ênfase no cachorro-vinagre, Speothos venaticus, ameaçado de extinção; Ver tópico
II – garantir a manutenção de populações viáveis de espécies de mamíferos ameaçadas de extinção, especialmente o cachorro-vinagre, Speothos venaticus; Ver tópico
III- proteger integralmente e regenerar os ecossistemas naturais da transição entre Caatinga e Cerrado, por abrigarem espécies raras e endêmicas; Ver tópico
IV – proteger o patrimônio arqueológico, em especial as pinturas rupestres, a estrutura de habitação de pedra denominada ?Casa de Pedra? e o sítio arqueoastronômico; Ver tópico
V – manter e recuperar mananciais e cursos d’água; Ver tópico
VI – possibilitar o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental e de pesquisa científica. Ver tópico
 
Energia Limpa?

Especialistas afirmam que a Energia Eólica não é tão limpa assim como é pregado. Em artigo do pesquisador Robert Bryce na Revista Superinteressante, embora o ar seja grátis, para produzir 1 megawatt, são usadas cerca de 50 toneladas de estanho na construção da torre. Já com gás natural, uma turbina produz essa mesma energia com apenas 0,3 tonelada de estanho. Além disso, a área necessária é 20 vezes maior. Para construir as torres é necessário criar estradas para dar acesso, ou seja, proporcionar o desmatamento de uma extensa área.