Presidente do PDT dá ultimato a Rui Costa: 'Ou chapa majoritária, ou candidatura-solo'

Bahia Notícias
por Evilásio Júnior
Presidente do PDT  dá ultimato a Rui Costa: 'Ou chapa majoritária, ou candidatura-solo'
Foto: ABR
Embora classifique o modelo do PP para conseguir a vaga de vice na chapa ao governo liderada pelo petista Rui Costa como "pressão", o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, deu um ultimato ao aliado em entrevista ao Bahia Notícias. Com o argumento de que a atual vaga de senador é do partido – João Durval – e que não vai "abrir mão" da cadeira, o ex-ministro do Trabalho sentenciou: "Se a gente não conseguir uma chapa que nos contemple, a gente vai partir para a candidatura-solo, que é uma deliberação nacional". Quem poderia pintar como candidato a governador pedetista é o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, que concorre com o parlamentar federal Mário Negromonte (PP) à indicação para o posto 2 do time montado pelo PT. A ideia é lançar o nome – caso realmente seja preterido da chapa – entre abril e maio. Para tanto, Lupi afirma que já mantém conversas com outras legendas da base, o que, em seu entendimento, não afetaria a candidatura da presidente Dilma Rousseff à reeleição. "Já tem vários casos regionais em que a presidenta Dilma tem mais de um palanque, como no Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro. Na Bahia, iríamos para candidatura nossa e tentaríamos alguns aliados para fortalecer a gente. Estamos tendo conversas de algumas trocas em alguns estados", avisou o cacique pedetista. Sobre o fato de a sigla ter sido contemplada com a indicação da ex-vereadora Andréa Mendonça para a pasta de Ciência e Tecnologia, Carlos Lupi avalia que "a secretaria já era do partido", ao salientar que a substituição se deu em função de o titular, Paulo Câmera, sair para tentar a reeleição de deputado estadual. Em relação ao cálculo de Rui Costa de que a suplência ao Senado seria um cargo "interessante", o presidente desdenha: "Isso não é vaga majoritária. Vaga majoritária é governador, vice ou Senado. Suplência é suplência". Na eleição municipal de 2012, o PDT também esperneou, ameaçou lançar prefeiturável próprio, acabou ao lado de Nelson Pelegrino (PT) e só elegeu um vereador: Odiosvaldo Vigas.

Share:

Nenhum comentário:

Acesse e Leia!

Seguidores

Mais Vistos da Semana

Arquivo do blog

Arquivo do blog