1 de ago. de 2022

Censo Demográfico 2022 começa em todo país; 71 recenseadores realizam a coleta dos dados em Guanambi

 



O 13º Censo Demográfico começou nesta segunda (1), em todo o Brasil e deve durar três meses. Em Guanambi, 71 recenseadores estarão na sede, distritos e zona rural, onde realizarão a coleta dos dados para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Recenseadores devidamente identificados

O treinamento presencial da equipe de campo aconteceu entre 18 e 22 de julho no Polo Presencial da UFBA. Durante o Censo, todos os recenseadores e agentes estarão identificados pelo uniforme, colete e boné do IBGE, e pelos seus equipamentos, os DMCs (dispositivos móveis de coleta). Também usarão um crachá com foto, onde existe um QR Code que aponta para um site onde se verificam as identidades dessas pessoas: o respondendo.ibge.gov.br.

É possível também ter essa confirmação pelo 0800 721 8181. Nessa central de atendimento, as pessoas podem tirar quaisquer outras dúvidas sobre a operação censitária, inclusive o preenchimento do questionário.

Posto de coleta de Guanambi

O Posto de Coleta dos dados de Guanambi, já está funcionando na antiga sede da Direc-30, localizado na Praça Manoel Novaes, no Centro. A previsão é que os primeiros resultados do Censo Demográfico 2022 sejam divulgados em dezembro de 2022.

Objetivo do Censo

Seu objetivo é revelar quantos somos, onde estamos e como vivemos. A pesquisa irá visitar todos os cerca de 75 milhões de domicílios nos 5.570 municípios do país. Na Bahia, serão visitadas cerca de 5 milhões de residências, nos 417 municípios. Só em Salvador devem ser recenseados pouco mais de 1,1 milhão de domicílios. A amplitude da coleta do Censo Demográfico faz dele o único levantamento estatístico que traz resultados em níveis municipal e intramunicipal, ou seja, para distritos, subdistritos e bairros. Também há temas que só o Censo investiga, como religião, população indígena, deficiência, fecundidade, nupcialidade, migração, deslocamentos para trabalho ou estudo, favelas, entre outros.

Inovação este ano

Nesta edição, o Censo trará, pela primeira vez, informações sobre quilombolas, diagnóstico de autismo e dados detalhados para os 170 bairros de Salvador. Também irá registrar as coordenadas geográficas (latitude e longitude) de todos os domicílios visitados. Todos esses assuntos são pesquisados em dois questionários. Um, mais curto, com 26 questões, que todas as residências respondem; outro, completo, com 77 perguntas, é respondido por cerca de 10% dos domicílios no país.

Informações essenciais para o país e a cidade

As informações coletadas pelo Censo são essenciais para a elaboração e avaliação de políticas públicas, para o planejamento e tomada de decisões das diferentes esferas de governo, da iniciativa privada e da sociedade em geral, para estudos acadêmicos e científicos, para a representação política e para o repasse de uma série de recursos aos estados e municípios.

Nenhum comentário: