4 de mar. de 2022

BAHIA É UM DOS PRINCIPAIS PRODUTORES DE FAMOSAS ROCHAS ORNAMENTAIS DO PAÍS

 

BAHIA ECONÔMICA

BAHIA É UM DOS PRINCIPAIS PRODUTORES DE FAMOSAS ROCHAS ORNAMENTAIS DO PAÍS

Com vasta utilização na construção civil, arquitetura, arte e decoração, as rochas ornamentais são muito utilizadas em revestimento nas construções comerciais, residenciais e públicas. Seja em paredes, pisos, decoração em bancadas, soleiras, elas estão presentes em canteiros de obras por todo o mundo. A ampliação no uso e a beleza das pedras brasileiras e baianas são alguns dos motivos que impulsionaram as exportações em 2021, que atingiram recorde histórico.

Dados da Associação Brasileira de Rochas Ornamentais – ABIROCHAS mostram que as exportações brasileiras de rochas ornamentais tiveram um grande desempenho em 2021. O faturamento atingiu US$1,34 bilhão, superando o recorde histórico de US$1,30 bilhão registrado em 2013. Nesse cenário, a Bahia também teve um grande destaque. O estado teve um incremento de 42% nas exportações, o que ajuda a colocar o nordeste como o novo grande  polo da atividade produtiva de rochas ornamentais.

Aliado a isso, a produção baiana conquista mais espaço, a cada ano. Em 2021, o estado foi o terceiro maior produtor do país, atrás apenas do Espírito Santo e de Minas Gerais e junto com o Ceará, que está na quarta posição, são responsáveis por 76% da produção nacional. Atualmente, a Bahia é responsável pela produção de diversas rochas a exemplo do granito, do pegmatito, do travertino, do arenito e especialmente de quartzitos.

“A diversidade mineral da Bahia é um dos grandes diferenciais para o sucesso da sua produção mineral como um todo e na área de rochas ornamentais não seria diferente. Conforme dados da Agência Nacional de Mineração (ANM), em 2021, por exemplo, fomos  o segundo maior produtor de mármore e de quartzito do país, o que só evidencia a importância da produção baiana não apenas pela quantidade do que é encontrado como beleza do que é produzido aqui”, enfatiza o presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral, Antonio Carlos Tramm.

Dentre os materiais mais famosos do mundo, a Bahia destaca-se por ser a única produtora de granitos azuis: o Azul Bahia, o Azul Macaúbas e o Azul Imperial. Ainda é possível encontrar em terras baianas o famoso mármore Bege Bahia ou Travertino Bahia. Único em todo o país, é uma rocha bastante requisitada pela sua beleza e sofisticação, bem como pela sua semelhança ao mundialmente famoso mármore Travertino Romano.

A nossa Ourolândia, a 416 quilômetros de Salvador, é o grande polo produtor desse tipo de rocha ornamental. Os primeiros registros de produção do Bege Bahia datam da década de 1950, em Juazeiro. Só na década de 1960 que teve início a explotação das primeiras reservas no então distrito de Ouro Branco, em Jacobina, que viria a se tornar o município de Ourolândia.

Mesmo em um cenário com tantas riquezas minerais, o mármore Bege Bahia ainda é uma exceção. Ele é uma das únicas rochas que passam por processo de beneficiamento no próprio estado, sendo um grande exemplo a ser seguido por outras áreas produtoras de rochas ornamentais na Bahia, devido a todos os avanços e reconhecimento que gerou para a região, produzindo um produto com valor agregado e gerando ainda mais emprego e renda para os moradores da região.

Atualmente, grande parte do que é produzido na Bahia é levado para o Espírito Santo, onde o processamento industrial agrega quatro vezes o valor da rocha bruta, que posteriormente é exportado e em muitos casos volta para ser comercializado nas marmorarias baianas. O beneficiamento em outro estado também influencia nas estatística de exportação, vez que são computadas no sistema Comex Stat, da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), como fonte produtora, o estado que beneficia a rocha.

Conforme a especialista em rochas ornamentais, da Secretaria de Desenvolvimento do Estado da Bahia (SDE), Ana Cristina Magalhães, essa situação reforça a liderança do estado vizinho. “O Espírito Santo, é que aparece liderando as exportações nacionais, vez que, além de ser grande produtor, o estado possui o maior parque industrial de beneficiamento de rochas ornamentais do país, sendo responsável por mais de 70% do beneficiamento das rochas brasileiras”, explica.

Foto: Mármores Bahia/ Divulgação

Nenhum comentário: