20 de out. de 2022

GUANAMBI REDUZ O NÚMERO DE MORTES NO TRÂNSITO, MAS AINDA É MUITO ALTO


Segundo dados do RENAEST  - Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito, Guanambi teve 68 acidentes de trânsito registrados em 2011, envolvendo 141 veículos e resultando em 8 óbitos. Considerando a população de 85353, a taxa de mortalidade foi de 9,37 por 100 mil pessoas. A grande maioria dos envolvidos em acidentes foi do sexo masculino.

Tais dados demonstram uma redução significativa das mortes em relação ao período entre 2018 e 2020, que apresentou 99 óbitos e taxa de mortalidade de 116,57 por 100 mil habitantes. Mas ainda pode melhorar muito com medidas de redução de velocidade, uso de capacete, respeito à sinalização e atenção à proibição do uso de álcool, de celulares e outros fatores que retiram a atenção do motorista.

A taxa da Bahia em 2021 foi um pouco maior - de 10,76 por 100 mil habitantes, e a de Montes Claros foi bem menor – de 6,71 por 100 mil habitantes.

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), os óbitos no trânsito correspondem, hoje, à oitava maior causa de morte no mundo e ao principal motivo de pessoas de cinco a 29 anos perderem a vida. O principal veículo envolvido em acidentes fatais é a motocicleta e os principais fatores de risco para lesões causadas no trânsito com motocicletas são a direção sem capacete, a velocidade do veículo, o uso de álcool, o tráfego misto, a falta de proteção no veículo propriamente dito durante um incidente e a falta de infraestrutura segura, tais como uma superfície irregular e riscos na beira da estrada.

Nenhum comentário: