23 de out. de 2022

AtlasIntel/A TARDE: Pesquisa consolida vantagem de Jerônimo para o segundo turno

 

 

Pesquisa aponta diferença de dez pontos entre Jerônimo (PT) e ACM Neto (UB) - Foto: Rafaela Araújo e Uendel Galter | Ag. A TARDE

Cenário favorável ao PT é refletido pela estabilidade dos números: nova rodada mantém diferença de 10 pontos


Autor: Dante Nascimento


Nova rodada da pesquisa AtlasIntel, contratada pelo Grupo A TARDE, consolida a tendência de vitória de Jerônimo Rodrigues (PT) no dia 30 de outubro. O levantamento indica que o candidato petista tem 54,8% dos votos válidos na corrida do segundo turno ao Governo da Bahia, contra 45,2% de ACM Neto (União Brasil). Considerando os votos totais, Jerônimo aparece com 53,2%, Neto com 43,8%, enquanto a opção por votos brancos e nulos somou 1,6%. As pessoas que não souberam responder representam 1,4%.




O cenário favorável que se mantém em relação à campanha do PT é refletido pela estabilidade dos números apurados pela AtlasIntel. A nova pesquisa traz praticamente a mesma diferença entre os dois candidatos apontada na sondagem anterior, divulgada no último dia 15, de dez pontos percentuais.

De acordo com o CEO da AtlasIntel, Andrei Roman, a preferência do eleitor está cristalizada na direção da provável eleição de Jerônimo como governador do Estado e isso se explica, em grande parte, pelo papel fundamental que a disputa para a Presidência da República exerce na Bahia.  

“ACM Neto perdeu alguns votos para o Jerônimo, entre o primeiro e o segundo turno, provavelmente por conta da nacionalização da corrida, onde alguns eleitores que tinham cruzado voto votaram Lula e ACM, agora se dando conta de que o ACM não tomou um lado na eleição presidencial, não confiam mais tanto no ACM porque esperariam que ele tivesse uma postura anti-Bolsonaro, que ele não tem como assumir porque, ao fazer isso, se prejudicaria com outra base muito importante que ele tem, dos eleitores de Bolsonaro”, explica.

O cenário de vitória petista na corrida ao Palácio de Ondina, concretizado pelas pesquisas AtlasIntel, mostra-se quase irreversível ao revelar a manutenção de uma posição sólida dos baianos desde o primeiro turno. “Parece que existe um grau de decisão do eleitorado nesse momento, com um quadro bastante cristalizado que a gente tem”, destaca Roman.

“Tanto faz”

A ausência de um posicionamento sobre a eleição presidencial, na avaliação do cientista político, cria dificuldades para Neto ampliar a base de votos e buscar reduzir a diferença para Jerônimo, que se mostra inabalável.

“ACM tenta conciliar duas coisas, o voto bolsonarista com o voto lulista. Ele tenta agradar os dois lados, num contexto extremamente polarizado, em que a sociedade toda está se deparando com essa escolha. E isso prejudica o desempenho eleitoral dele. Por mais que ele tente fugir do assunto, inevitavelmente acaba perdendo alguns eleitores do Lula para o Jerônimo”, avalia. Para Roman, a diferença de 10 pontos percentuais é “difícil de superar”.

Jerônimo vence na maior parte do interior

A pesquisa aponta domínio petista quase absoluto no interior do estado. Jerônimo obteve a preferência da maior parte do eleitorado nas regiões de Vitória da Conquista (69,7%), Juazeiro (63,5%), Feira de Santana (61,2%) e Ilhéus-Itabuna (48,1%). Já ACM Neto venceu na região de Barreiras (51,2%) e Salvador (57,1%).

O candidato do PT também foi mais escolhido entre as mulheres (58,5%) e em todas as faixas de escolaridade pesquisadas: 54% entre os que concluíram o ensino fundamental, 52,6% o ensino médio, e 52,8% o ensino superior.

Em relação à renda familiar, destaque para preferência petista entre os mais pobres. Jerônimo foi a opção para 58,3% das pessoas que recebem até R$ 2 mil, contra 38,1% que preferiram ACM Neto.

No cenário religioso, há uma divisão entre segmentos. Enquanto a maior parte dos evangélicos apoia ACM Neto (54,3%), o mesmo se dá entre os eleitores católicos em relação a Jerônimo (60,3%).  

A pesquisa AtlasIntel ouviu 2 mil eleitores entre os dias 18 e 22 de outubro, em mais de 300 cidades baianas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e o índice de confiança é de 95%.



Nenhum comentário: