16 de ago. de 2022

Começa a campanha: em um país destruído, Lula é a esperança do povo

 



A partir deste dia 16, democratas militantes e simpatizantes do PT devem ocupar as ruas do país e fazer valer sua voz: para devolver esperança à juventude e dignidade aos que passam fome, Lula presidente!

Fonte - PT NACIONAL

Neste 16 de agosto, foi dada a largada para a mais importante corrida presidencial da história do país desde a redemocratização, em 1985. Dentro de poucas semanas, no dia 2 de outubro, o Brasil estará diante de uma encruzilhada. Terá de decidir se retoma o caminho do desenvolvimento, da justiça social, da cidadania e da democracia, ou se aprofunda o abismo da fome, do atraso econômico, da recessão, do obscurantismo, do ataque aos direitos humanos e às instituições. Em um cenário de terra arrasada onde, em menos de quatros anos, Jair Bolsonaro aniquilou a dignidade de 33 milhões de compatriotas ao condená-los à fome crônica, Lula volta a representar a esperança de uma vida melhor para todos os brasileiros, em especial os jovens que tiveram seus sonhos e futuro roubados.

Mas para que a fraternidade, a inclusão social e a verdade vençam o ódio, o autoritarismo, a miséria e as mentiras de Bolsonaro, é preciso mobilização. O povo, militantes do PT e democratas das mais diversas formações políticas, deve ocupar as ruas de todo o país e fazer valer sua voz. É preciso dizer em alto e bom som que não aceitará mais retrocessos impostos por este desgoverno. O povo não irá engolir um ocupante do Planalto que arvora-se em rasgar a Constituição diariamente com ataques aos direitos de indígenas, quilombolas, mulheres, negros e negras e população pobre do campo e das periferias das cidades. Que investe contra as instituições, com mentiras diárias, para aplacar sua sanha tirânica.

No momento em que o país ainda atravessa sua mais grave crise sócio-econômica e sanitária, com quase 700 mil brasileiros condenados à morte por um déspota, Lula e seu candidato a vice, Geraldo Alckmin, encarnam a ideia de pacificação e união nacional. A chapa da coligação Vamos Juntos Pelo Brasil significa ainda a recuperação de nossa soberania, hoje sob forte ataque de interesses transnacionais, representados por um governo disposto a entregar todo o patrimônio do povo ao capital estrangeiro, na bacia das almas.

Justamente por ser pedra fundamental do respeito às diferenças, por seu compromisso inabalável em obedecer a Constituição, a candidatura de Lula e Alckmin tem atraído cada vez mais lideranças não necessariamente da mesma matriz ideológica do PT, mas com apreço pelos mesmos valores democráticos que nortearam a história do partido desde a sua fundação, em 1980.

No próximo 2 de outubro, o Brasil terá novamente nas mãos a oportunidade de escolher a experiência, a capacidade de liderar de Lula, reconhecida internacionalmente, para conduzir novamente o país a um destino de prosperidade econômica com justiça social, paz e harmonia institucional.

Lula já mostrou que ninguém melhor do que ele possui a compreensão exata da dimensão e das potencialidades do país, não apenas para cada brasileiro, mas para a geopolítica global. Como presidente, o líder popular aqueceu a economia com estímulos ao mercado interno e promoveu uma revolução no campo e nas cidades com a inclusão, pela primeira vez na história, do povo pobre no orçamento.

O legado que o povo brasileiro não esqueceu


Em um país onde, graças à negligência criminosa de Bolsonaro, formou-se um triste exército de milhões de miseráveis, o povo não esquece os motivos pelos quais Lula deixou a Presidência com uma aprovação recorde de mais de 87%.

Nenhum comentário: