17 de mar. de 2022

PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DE GUANAMBI PARALIZARAM SUAS ATIVIDADES NO DIA 16 DE MARÇO

 


 

Aderindo a paralização Nacional da Educação, convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guanambi, realizou na manhã desta quarta-feira (16) mobilização em defesa da educação pública e da valorização dos seus Profissionais, com destaque para o cumprimento do Piso Nacional do Magistério (33,24%), retroativo à data base, o mês de janeiro.  As escolas da rede municipal em 100% estiveram com as suas atividades paralisadas. Os educadores concentraram-se às 9h na praça do Bradesco e seguiram rumo à Prefeitura Municipal de Guanambi com concentração dentro do pavilhão do Executivo Municipal. Os representantes da categoria solicitaram que fossem atendidos pela administração, sendo recebidos pela Procuradora do Município, Dra. Adriana e pela Secretária Municipal de Educação, Lajucy Donato e requereram a reabertura das negociações, ficando fechado para o dia 25 de março (sexta-feira) às 10horas a primeira rodada, momento em que será apresentado e negociado, dentre outros, o percentual de reajuste de todas as categorias. Estiveram presentes, representando a APLB(profissionais da rede estadual), as professoras Maria Soares, Diala e Maria Anita.

Com a participação do Prefeito Municipal Nilo Coelho, do Secretário Municipal de Administração, Secretário de Planejamento, Assessoria Jurídica e do SISPUMUR, também foi apresentado posicionamento da gestão sobre a situação dos Profissionais da Educação aposentados e que foram exonerados. Sobre isto, a administração afirmou que não suspenderá o processo de sindicância, podendo apenas garantir aos mesmos, um contrato com ajuste diferenciado no salário. A procuradora do município, Dra. Adriana, ficou na responsabilidade de regulamentar a decisão para os que vierem a aderir. A categoria reivindica ainda Regulamentação do piso salarial para os profissionais da educação, previsto no art. 206 da Constituição Federal e que cumpram o Plano de Carreira do Magistério como uma lei que foi aprovada pela Casa Legislativa de Guanambi desde o ano de 2016, respeitando os seguintes direitos:

·         Pagamento do incentivo por titulação.

·         Licença para estudos.

·         Pagamento do incentivo por produção científica.

·         Construção com o SISPUMUR, do calendário para liberação ou pagamento das licenças-prêmio.

·         Instituição da Comissão de Gestão do Plano de Carreira.

·         Liberação de dirigentes sindicais para o desempenho do mandato classista.

·         Mudança de referência dos Professores e Coordenadores Pedagógicos, com retribuição pecuniária de 3%.

·         Reajuste do auxílio transporte.

·         Instituição da gestão plena da educação.

Na condição de representantes dos demais servidores, o SISPUMUR reivindica do gestor Nilo Coelho o reajuste salarial e o pagamento das perdas salariais (31,14%) dos demais servidores, o piso dos Agentes de Endemias (R$ 1.750,00), ambos retroativos a janeiro e Plano de Carreira para os Agentes de Trânsito.

Para além disso, os Professores aguardam o repasse do auxílio conectividade, cobrado pelo SISPUMUR e aprovado pela Câmara Municipal, o qual visa ressarcir despesas destes professores com conexão de internet e recursos tecnológicos investidos no ensino remoto no período de pandemia.

            A categoria aguarda celeridade da gestão no atendimento da pauta.









Nenhum comentário: