19 de out. de 2022

Setores eólico e solar estimam criar quase 250 mil empregos até 2027 em toda cadeia produtiva


Protagonista das Energias Renováveis no país por fontes eólica e solar, os 283 empreendimentos privados baianos que estão com construção prestes a iniciar estimam gerar mais de 249,4 mil empregos diretos e indiretos em toda cadeia produtiva até 2027. O Estado é líder na geração nacional de energia eólica (33,92%) e solar (29,71%), conforme dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Ainda segundo o órgão, a Bahia lidera também a comercialização dos leilões das fontes, abrangendo 32,46% em eólica e 19,17% em solar de todos os empreendimentos comercializados. Ambos os dados são de agosto de 2022. As informações constam nos Informes Executivos de Energia Eólica e Solar da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) que foram divulgados no site do órgão nesta quarta-feira (19).   

“O uso das Energias Renováveis por fonte eólica e solar acarreta diversos benefícios e muitas vantagens para toda a Bahia. O Estado tem um grande potencial para atração de investimentos. Além das características naturais favoráveis aos empreendimentos dos setores, o governo da Bahia o Estado, por meio da SDE realiza um trabalho de acompanhamento da empresa, desde a sua intenção de se implantar, até a sua instalação, ofertando todo apoio necessário em todas as etapas do processo, através da interlocução com os mais diversos atores e concessão de benefícios fiscais e de área”, destaca José Nunes, Secretário de Desenvolvimento Econômico.  

Na última semana, a CCEE e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realizaram o Leilão de Energia Nova A-5 de 2022. Na fonte movida pelos ventos, a Bahia cadastrou duas usinas, mantendo a liderança nos leilões para o segmento eólico a nível nacional. Foram contemplados os empreendimentos Baraúnas IV e XV, com potência outorgada de 90,09 megawatts (MW), com previsão de investimento de R$ 522,5 milhões. O suprimento terá início em 1º de janeiro de 2027, com término em 31 de dezembro de 2041. 

Eólica e Solar 

         A estimativa é que os 242 empreendimentos eólicos em operação tenham investido R$ 25 bilhões e capacidade de gerar mais de 67 mil empregos. O Estado tem ainda 84 usinas em construção, que devem investir R$ 14 bilhões. Até 2027, a Bahia vai alcançar 13,2 Gigawatts (GW) de capacidade instalada quando as 438 estiverem em operação. 

         Já o setor solar deve alcançar 8,9 GW de capacidade instalada quando os 234 empreendimentos estiverem em funcionamento. Atualmente são 41 parques em operação e 22 em construção, os 171 restantes estão com construção prestes a iniciar. Juntos os empreendimentos têm uma estimativa de investir no estado R$ 40 bilhões. 

Ascom/SDE

Nenhum comentário: