15 de set. de 2022

A TARDE: Pesquisas recentes mostram tendência de virada petista


Levantamentos mostram possibilidade de viradas de 2006 e 2014 se repetirem com Jerônimo sendo eleito

Autor: João Guerra

Índices mostram uma realidade muito mais promissora do que era apresentado para Rui Costa na disputa contra Paulo Souto - Foto: Jonne Roriz e Valter Pontes


Os números recentes dos institutos de pesquisa têm deixado cada vez mais animada a campanha do candidato ao governo baiano pelo PT, Jerônimo Rodrigues. Isso porque os índices mostram uma realidade muito mais promissora da campanha de Jerônimo neste ano do que era apresentado para Rui Costa, em 2014, na disputa contra o seu principal concorrente, o ex-governador Paulo Souto (DEM).

Naquele ano, Paulo Souto, representante do grupo carlista, que já havia comandado o Executivo baiano em duas oportunidades (1995-1998 e 2002-2007) e tido experiência como senador (1999-2003), perdeu a eleição para Rui Costa (PT), que em seu currículo de cargos eletivos tinha um mandato como vereador de Salvador (2005-2007) e um de deputado federal (2011-2014).

Poucos dias antes do primeiro turno daquele ano, contudo, em 10 de setembro, o Datafolha mostrava Paulo Souto com 46% e Rui com 24%. No dia 24, o mesmo instituto ainda apontava o petista atrás, com 27%, e o candidato do DEM com 43%. No mesmo dia 24, o Ibope, hoje Ipec, divulgou uma pesquisa de intenção de voto. O retrato que se apresentou foi com Paulo Souto ocupando a primeira colocação com 43% da preferência dos entrevistados, e Rui aparecia com 27%.

No dia 5 de outubro, data da realização do primeiro turno, Rui Costa foi eleito para o seu primeiro mandato como governador com 54% dos votos válidos, para dar continuidade à gestão petista exercida por Jaques Wagner desde 2007, que também havia sido eleito contra Paulo Souto, na primeira rodada de votações de 2006, com 52,8% dos votos, contrariando as pesquisas que apontavam que Souto seria reeleito. Com isso, o grupo carlista seguiu afastado do governo da Bahia. 

Acirramento 

Em pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira, 14, pela Rádio Metrópole, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto “derreteu” 5 pontos percentuais, enquanto Jerônimo subiu 12. Sobre um eventual segundo turno, Neto caiu 8 pontos e o candidato petista subiu 10.

O acirramento da disputa tem sido apresentado pelos levantamentos do AtlasIntel/A TARDE desde julho e, no final de agosto, já mostrava uma virada de Jerônimo sobre de Neto. Os resultados desagradaram a campanha do ex-prefeito soteropolitano, que tentou embargar judicialmente, sem sucesso, os levantamentos.

Uma das possíveis explicações para os índices apresentados por Jerônimo é a capacidade de transmissão de votos que as gestões petistas têm para os seus sucessores, tanto no âmbito estadual, quanto no nacional. 

Diante da polarização para a Presidência da República entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL), os candidatos que se apoiam em um alinhamento com um dos dois têm uma tendência maior de serem eleitos no pleito deste ano, fato que também foi apresentado pelo levantamento AtlasIntel/A TARDE ao analisar a disputa na Bahia.

Quarta rodada ouviu 1.600 eleitores de 319 municípios

A quarta rodada de pesquisas AtlasIntel, feita em parceria com o Grupo A TARDE, coletou a opinião de 1.600 eleitores, de 319 municípios baianos, através de relatório digital aleatório, entre os dias 10 e 14 deste mês. 

Com 95% de grau de confiança, o levantamento tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A metodologia de coleta utiliza links de convite direcionados de forma aleatória, acessados através de um ‘token’ único e exclusivo para cada eleitor pesquisado. Não é possível reutilizar o link após gerar o questionário.

Isenção

Para Andrei Roman, cientista político e executivo-chefe da AtlasIntel, a ausência de interação física com os entrevistados garante a isenção da pesquisa, uma vez que não existe a figura do entrevistador nem o envolvimento de terceiros, como numa entrevista de rua, o que pode constranger ou intimidar o entrevistado.

Para garantir a abrangência da consulta e retratar um cenário o mais próximo possível do conjunto de eleitores, a pesquisa foi aplicada em todas as faixas etárias aptas a votar, além de todos níveis de renda escolaridade e religião, com equilíbrio entre homens e mulheres e distribuída em seis macrorregiões da Bahia: Salvador, Feira de Santana, Ilhéus/Itabuna, Vitória da Conquista, Juazeiro e Barreiras.

Eficiência

A AtlasIntel tem eficiência comprovada nas eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos, em 2019 na eleição do presidente da Argentina e nos pleitos presidenciais da Colômbia (2022) e do Chile (2020).

Ainda no Chile, no início do mês, o instituto foi o que previu, com percentual muito próximo do apurado nas urnas, o resultado do plebiscito sobre mudanças na Constituição.

Nas eleições municipais de São Paulo, em 2020, foi o único instituto que detectou a distância percentual entre os candidatos Bruno Covas e Guilherme Boulos. 

O AtlasIntel também é responsável por organizar a base de dados do Censo 2022 e atua no monitoramento de redes sociais, previsões econômicas e algoritmos de processamento de texto.

 


Nenhum comentário: