5 de jun. de 2022

BAHIA ECONÔMICA: ALGODÃO PODE SER MAIS RESISTENTE COM NOVA TECNOLOGIA

 

ALGODÃO PODE SER MAIS RESISTENTE COM NOVA TECNOLOGIA

Uma nova cultivar de algodão foi pré-lançada pela Embrapa juntamente com a Fundação Bahia, durante a Bahia Farm Show, maior feira agrícola do Norte e Nordeste, em Luís Eduardo Magalhães, oeste da Bahia.

A BRS 437 B2RF é uma cultivar transgênica com resistência múltipla a doenças, com destaque para a mancha de ramulária, considerada a principal doença do algodoeiro no País, o que demanda em torno de oito pulverizações de fungicidas por safra em cultivares mais suscetíveis à doença, processo que também traz resistência às principais espécies de lagartas responsáveis por atacar o algodoeiro e ao herbicida glifosato em todas as fases de desenvolvimento da cultura.

Além, da resistência à ramulária, a 437 B2RF B2RF é resistente a doença azul, bacteriose e mosaico comum, além de ser moderadamente resistente ao nematoide das galhas.

Durante a feira, a Embrapa Algodão também divulgou aos produtores da região a cultivar de algodoeiro transgênica BRS 500 B2RF, de alta produtividade e produção de fibra branca de comprimento médio; resistente a lagartas e ao herbicida glifosato; com resistência à doenças, com destaque para resistência à mancha de ramulária e ao nematoide das galhas.

Nenhum comentário: