31 de mar. de 2022

ALBA: FRENTE PARLAMENTAR DA JUVENTUDE É INSTALADA NA ASSEMBLEIA

 

O encontro foi conduzido pelo presidente da frente, deputado Angelo Almeida (PSB)
Foto: Juliana Andrade - ASCOM

O ato de instalação da Frente Parlamentar da Juventude da Bahia, no Auditório Jorge Calmon, da Assembleia Legislativa (ALBA), foi marcado por emoção e revolta. O depoimento da mãe Claudineia da Silva, que perdeu o filho Jackson Cleiton, 16 anos, em uma ação policial causou comoção e indignação aos presentes no evento.

O encontro, conduzido pelo presidente da frente, deputado Angelo Almeida (PSB), contou com a participação de representantes de movimentos sociais e de órgãos governamentais. A instalação da frente parlamentar ocorreu na mesma data em que é comemorado o Dia Mundial da Juventude, 30 de março. Em sua fala, o deputado Angelo Almeida contextualizou a importância do espaço de debate para a construção de iniciativas que possam impactar positivamente a vida dos jovens. “A juventude é a fase da vida em que se realizam os primeiros processos afetivos e políticos na vida de uma pessoa. É quando escolhemos nossos rumos, alguns para o resto da vida. Diante disso, surgem questionamentos, como o que os governos têm feito para assegurarem direitos para quem está passando por esta etapa da vida?”, disse o legislador.

Durante o evento, diversos participantes manifestaram preocupação com os casos de mortes de jovens na Bahia e no Brasil, como o do adolescente morto na cidade de Santo de Jesus durante ação da polícia, no início deste mês de março. Conforme explanação da mãe Claudineia da Silva, Jackson Cleiton dirigia uma motocicleta com o irmão Emanoel como passageiro, ocasião em que a polícia surgiu e efetuou o disparo. “Meu filho foi vítima de violência por policiais despreparados que acertaram ele na nuca”, contou ela, que pediu apoio das autoridades presentes na busca por Justiça.

O reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), João Carlos Salles, destacou que cabe ao Estado proteger o cidadão, e em especial os jovens, da violência. “Nossos jovens estão aí para exercícios da felicidade plena, não para a morte”, alertou. Jean Santos, pró-reitor de Assistência Estudantil da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), solidarizou-se com a família de Jackson Cleiton e afirmou que vivemos tempos sombrios, o que já considera como “barbárie”.

O ex-deputado e ex-presidente da Frente Parlamentar da Juventude na ALBA, Yulo Oiticica, também manifestou sua solidariedade com os familiares do adolescente morto em ação policial em Santo Antônio de Jesus. O presidente do segmento LGBTQIAP+ do PSB e líder da torcida LGBT Tricolor, Onã Rudá, aplaudiu a implantação da frente parlamentar e chamou a atenção para as estatísticas que indicam um cenário de aproximadamente 60 mil jovens mortos por ano no Brasil.

Juliana Silva, integrante do Conselho de Promoção da Igualdade Racial de Santo Antônio de Jesus, afirmou que a região é um território que lidera os números de mortes de negros por ação policial, jovens em sua maioria. O presidente da União dos Estudantes da Bahia (UEB), Pedro Lucas, clamou por segurança e garantia de direitos. A professora Marcela Mendes, representante do Move Bahia, sugeriu que a frente parlamentar seja atuante no aspecto da segurança da juventude preta.

Colunista do Justificando, Felipe Freitas afirmou que considera importante a frente debater dois assuntos que considera de extrema relevância: a violência e a educação. Para Fernanda Sampaio, integrante da Coordenação de Juventude do Estado da Bahia, a frente parlamentar será fundamental para revisar o plano estadual criado há cerca de dez anos. Por meio de vídeo, a deputada federal Lídice da Mata (PSB) frisou que a frente parlamentar será um espaço de debates de políticas de inclusão social para a juventude baiana.

JOVENS NA POLÍTICA

Promotor de Justiça do Ministério Público Estadual, Márcio Fahel externou sua satisfação de ver o público jovem presente no ato. “Nós precisamos engajar o jovem na política. A política acaba, por uma fala generalizada, parecendo algo do qual devemos ficar longe dela”, disse. Eleito prefeito de Tanquinho aos 30 anos, Zé Luiz (PT) ressaltou a importância do jovem na política. Ele relatou que os jovens estão presentes em seu governo, alguns como secretários municipais. João Pedro, do PSB de Palmas de Monte Alto, destacou a importância da participação da juventude na política e provocou o público presente para que engaje em ações políticas no cotidiano. Apelo semelhante foi feito por Camila, representante da Federação dos Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais do Estado da Bahia, ao estimular os jovens a retirarem o título de eleitor.

Vitória Fernanda representou a Juventude Baobá e cobrou mais políticas públicas que garantam a permanência do jovem nas universidades e nas escolas. Além dos representantes de entidades mencionados, também participaram do ato lideranças como a estudante Keila Vitória, do Colégio Dionísio Cerqueira; Caio Vasconcelos, da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas; e Tiago Tupinambá, da Juventude Indígena.

Nenhum comentário: