Plantio pelo mundo é exemplo para baianos

A TARDE - Coluna Tempo Presente

Miriam Hermes e Redação
A-
A estratégia do plantio massivo de árvores urbanas é uma importante estratégia de melhoria da saúde pública e combate à depressão e à obesidade, entre outros problemas enfrentados pelas populações de grandes cidades em todo o mundo.
Enquanto gestores baianos, preocupados com 'ideologia', refletem sobre a confiabilidade do relatório, divulgado na sexta-feira, 5, pelas Nações Unidas, países pelo mundo movimentam-se para reduzir o déficit de área verde em ações inéditas e criativas.
A China voltou, na sexta, a convocar uma nova leva de 60 mil soldados para trabalhar no planto de árvores. O alvo é a província de Hebei, próxima à capital, Pequim, que já havia recebido a visita de um contingente similar e agora recebe a segunda dose.
Já nas Filipinas, o Parlamento aprovou , também na sexta, uma lei para conceder o diploma de graduação apenas aos formandos que comprovarem ter plantado pelo menos dez árvores. Na Tailândia, a técnica de plantio envolve o bombardeio de sementes sobre locais onde é maior a probabilidade de germinarem árvores frutíferas.
|Recomendação – A ONU recomenda uma proporção de 30 metros quadrados de área verde por habitante como mínimo para considerar um município responsável no cuidado com a saúde da população, mas nem todos os municípios brasileiros têm este cálculo ou dispõem-se a divulgar, provavelmente por estarem abaixo do recomendável.
Na Europa, cujo desmatamento tornou-se uma lamentável consequência do desenvolvimento das cidades, já há empresas chamadas ‘desconstrutoras’, que trabalham para desenterrar rios e recuperar áreas verdes que foram destruídas devido à necessidade de maximização de lucros para fortalecer as economias dos países colonizadores.

Share:

Nenhum comentário:

Acesse e Leia!

Seguidores

Mais Vistos da Semana

Arquivo do blog

Arquivo do blog