COM AUMENTO DE 28%, BAHIA É O 2° MAIOR PRODUTOR DE ENERGIA EÓLICA DO BRASIL

BAHIA ECONÔMICA
14/11 - 17:00hs -

 
A produção de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional – SIN, entre janeiro e setembro de 2017, foi 28% superior à geração no mesmo período do ano passado, segundo dados do boletim InfoMercado mensal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
 
Segundo informações do boletim, a Bahia ficou com o segundo lugar na produção de energia eólica no Brasil, com 877 MW médio de energia entregues em 2017, registrando aumento de 28,4% em relação ao mesmo período do ano passado. O estado perde apenas para o Rio Grande do Norte, com 1.408 MW médios produzidos. Porém o crescimento foi de 27,5%, abaixo da Bahia.
 
Em terceiro lugar aparece o Ceará, que alcançou 609,5 MW médios (+4,8%), seguido pelo Rio Grande do Sul com 600 MW médios (+21,2%) e o Piauí com 496 MW médios, aumento de 57,8% frente à geração alcançada em 2016.  
 
De modo geral, a produção das usinas da fonte no Brasil chegou a 4.327 MW médios frente aos 3.383,5 MW médios entregues em 2016. A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 7% em 2017. Quando a análise verifica a geração hidráulica (incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCHs), a representatividade da fonte chega a 72,3% do total. Já as usinas térmicas, que utilizam diversos combustíveis, responderam por 20,7% de toda e energia produzida no período.
 
Ao final de setembro, a CCEE contabilizou 476 usinas eólicas em operação comercial no país que somavam 12.127 MW de capacidade instalada, incremento de 24,8% frente ao potencial das 381 unidades geradoras da fonte existentes em setembro de 2016. 
 
Share:

Acesse e Leia!

Mais Vistos da Semana

Total de visualizações

Arquivo do blog

Google+ Followers

Arquivo do blog