11 de jul de 2017

VOTAÇÃO DA REFORMA TRABALHISTA É SUSPENSA E SENADORAS SE NEGAM A SAIR

11/07 - 12h42m
bahia econômica

A sessão de votação da reforma trabalhista no plenário do Senado começou nesta terça-feira (11) por volta das 11h mas foi suspensa em torno das 12h10 pelo presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), após senadoras da oposição ocuparem a mesa do plenário, onde fica a cadeira do senador, e se recusarem a deixar o local. Cerca de cinco minutos após Eunício ter determinado a suspensão, as luzes no plenário foram parcialmente apagadas.

As senadoras oposicionistas que ocuparam os lugares na mesa são: Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lídice da Mata (PSB-BA), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Fátima Bezerra (PT-RN) e Regina Sousa (PT-PI).

“Absurdo: aliados de Temer apagam as luzes do plenário durante discurso contra a reforma e deixam o @SenadoFederal nas trevas!”, reclamou a senadora Lídice da Mata (PSB-BA).

Segundo informações do G1, as senadoras se sentaram à mesa do plenário assim que a sessão foi aberta, por volta de 11h, quando Eunício ainda não estava no local. Pelas regras do Senado, qualquer senador pode abrir uma sessão, desde que haja quórum. Foi isso que as oposicionistas fizeram.