MOVIMENTO CONTRA A CONSTRUÇÃO DA BARRAGEM DE REJEITOS DA BAMIN







Vereador Vanderlei de Guanambi e representantes da comunidade de Ceraíma
visitam a área da proposta para a construção da barragem de rejeitos.

Ontem (8), na sede da Associação dos Produtores Rurais da Bacia Hidraúlica da Barragem de Ceraíma - Baú no Distrito de Ceraíma em Guanambi, aconteceu uma importante reunião com as presenças dos moradores do entorno da barragem e de diversas comunidades que lutam contra a construção de uma barragem de rejeitos do Projeto Pedra de Ferro pela Bahia Mineração.

A reunião contou com as presenças de representantes das associações e entidades ambientalistas dos municípios de Guanambi, Pindaí e Caetité: Movimento pela Soberania Popular na Mineração, ONG PRISMA, Conselho de Desenvolvimento do Território Sertão Produtivo, IFBaiano, Cooperativa de Ceraíma, Vereador Vanderlei de Guanambi, Departamento de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Pindaí, Repórter Bonny Silva da Rádio Cultura, TV Latinha e Blog do Latinha e das comunidades rurais do Baú, João Barroça, Cachoeira de Baixo, Guirapá, Antas, Palmito, Articum, entre outras representações.

A retomada do Projeto Pedra de Ferro pela Bahia Mineração está trazendo uma grande preocupação para a comunidade regional: a construção de uma barragem de rejeitos na nascente do rio que leva o mesmo nome do projeto, que ameaça o abastecimento e as atividades de subsistências de centenas de famílias.

O principal foco dos debates foi a necessidade de unificação da luta contra a construção de uma barragem de rejeitos da Bamin em uma área de preservação que abriga uma nascente de água que abastece mais de 3 mil famílias.

Diversas lideranças fizeram relatos das lutas e mobilizações contra a proposta da Bamin e depoimentos emocionados sobre a história da construção e do acidente de rompimento da barragem de Ceraíma em 1960, que atingiu a cidade de Guanambi.

Já aconteceram diversas mobilizações das comunidades que impediram o desmatamento da área e acionaram os órgãos ambientais e o Ministério Público reivindicando destes medidas que garantam a preservação da nascente e busquem alternativas para a construção da barragem de rejeitos em um local que garanta mais segurança e evite a destruição da natureza.

"Seguindo a experiência do município de Mariana, em Minas Gerais, que em 05 novembro de 2015, ocorreu o pior acidente da mineração brasileira. A tragédia aconteceu após o rompimento de uma barragem (Fundão) da mineradora Samarco, que é controlada pela Vale e pela BHP Billiton." (*)

Acidente com a barragem de Mariana: um número para a contabilidade dos tribunais - Jornal O Popular
Veja mais em: http://www.opopular.com.br/editorias/cidade/acidente-com-a-barragem-de-mariana-um-n%C3%BAmero-para-a-contabilidade-dos-tribunais-1.1163776

O distrito de Bento Rodrigues, completamente destruído pela lama - Daniel Marenco/06-11-2015 / Arquivo O Globo

Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/acidente-em-mariana-o-maior-da-historia-com-barragens-de-rejeitos-18067899#ixzz4mKXd3L9e 
stest 

"O rompimento da barragem provocou uma enxurrada de lama que devastou o distrito de Bento Rodrigues, deixando um rastro de destruição à medida que avança pelo Rio Doce. Várias pessoas estão desabrigadas, com pouca água disponível, sem contar aqueles que perderam a vida na tragédia. Além disso, há os impactos ambientais, que são incalculáveis e, provavelmente, irreversíveis." (**)

A proposta de construção de uma barragem de rejeitos tóxicos que ficará localizada acima do reservatório de Ceraíma será uma ameaça permanente para a população do distrito e de Guanambi, bem como para a preservação das nascentes, riachos e do Rio   Carnaíba de Dentro, Rio das Rãs e do Rio São Francisco.

Além do possível dano irreversível ao matar a nascente de um rio há a preocupação com a contaminação do lençol freático com disposição de metais e detritos tóxicos.

O principal objetivo do movimento é a realização de um trabalho de conscientização e mobilização das comunidades das áreas atingidas pela proposta da Bamin e do povo em geral das cidades de Caetité, Guanambi, Pindaí e Região, reivindicando dos órgãos ambientais medidas que garantam a preservação da nascente e busquem alternativas para a construção da barragem de rejeitos.

Mobilizações

- Reunião no dia 15 de Julho no núcleo de Ceraíma;
- Visita das entidades ambientais na área onde a Bamin propõe a construção da barragem de rejeitos;
- Manifestação no dia 21 de Julho em Caetité – Solidariedade ao líder comunitário que sofre perseguições da empresa Bamin e conscientização da população regional sobre a gravidade da construção da barragem de rejeitos em uma área de proteção ambiental;
- Divulgação do movimento na imprensa falada e escrita, bem como nas redes socais.

Por Blog do Latinha
Fontes: Bonny Silva e Mundo Educação (*)(**)


Share:

Acesse e Leia!

Mais Vistos da Semana

Total de visualizações

Arquivo do blog

Google+ Followers

Arquivo do blog