20 de jul de 2017

Ditadura Militar e Resistência no Sertão




FOTOS - GOOGLE.
BLOG SEARA VERMELHA

Fragmento inicial

Segundo relatos do antigo dirigente do PCdoB, João Amazonas, Pedro Pomar, outro destacado quadro Comitê Central do Partido Comunista do Brasil que foi assassinado em 1976 no histórico episódio chamado "Chacina da Lapa", em São Paulo, esteve na região da "Serra Geral" da Bahia, fazendo levantamentos para um possível campo de treinamento ou mesmo de deflagração da guerrilha rural.




FOTOS  - http://www.forte.jor.br/2017/01/21/insurgencia-e-contrainsurgencia-na-guerrilha-do-araguaia/


Os comunistas, entretanto, viriam a implantar na Bacia do Rio Araguaia, divisa entre Goiás e Pará, o foco guerrilheiro em finais dos anos 60 e início da década de 70. Como sabemos, o regime de exceção instalado no Brasil a partir de 1964 prendeu, torturou e matou milhares de brasileiros e brasileiras, sendo que centenas ou, talvez, milhares, tenham sido alvo na região da guerrilha, fato marcante ainda pouco conhecido da história do Brasil.

O fundamental aqui, para fins de pesquisa e detalhamento, é esse possível movimento de militantes, talvez em fins de 1950 ou início dos anos 1960, ainda não se sabe precisar ao certo quando, para fins de organizar a resistência, levantar área de treinamento ou, quem sabe, encontrar refúgio em caso de perseguição.

Nesse sentido, algumas questões ficam em aberto:

1) Teria já a ditadura mapeado essa iniciativa no período?



2) Teria relação com a construção da Barragem e Núcleo de Ceraíma, em Guanambi, planejada pela Codevasf na década de 1960, cuja inauguração contaria com a presença adiada na véspera do então presidente de fato, o General Castelo Branco?

3) Poucos anos depois, descobriram Urânio em Caetité, ainda na década de 70. Lembrando que o programa nuclear da ditadura tinha contradições com os Estados Unidos (contrários a iniciativa do Brasil), cujo elemento central é o tal minério radioativo.

Enfim, alguns poucos questionamentos, para além de muitos outros, que merecem um olhar mais atento. Seria tudo apenas coincidência?

P.s.: A serra Geral também é interpretada como uma das divisões administrativas do estado da Bahia. As principais cidades localizadas na serra Geral são Guanambi,Caetité e Brumado. Além destas, tem-se: Aracatu, Caculé, Candiba, Condeúba, Contendas do Sincorá, Cordeiros, Dom Basílio, Guajeru, Ibiassucê, Igaporã, Ituaçu, Iuiú, Jacaraci, Lagoa Real, Licínio de Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Maetinga, Malhada de Pedras, Mortugaba, Palmas de Monte Alto, Pindaí, Piripá,Presidente Jânio Quadros, Rio do Antônio, Riacho de Santana, Sebastião Laranjeiras, Tanhaçu e Urandi.

A serra Geral limita-se com as seguintes subdivisões baianas: ao norte, com a chapada Diamantina e Médio São Francisco; a leste, com a Região Sudoeste; ao sul, com o estado de Minas Gerais, a oeste com o Médio São Francisco.

Seus 29 municípios, a quase totalidade emancipados do território original da Vila Nova do Príncipe e Santana do Caetité, perfazem uma extensão territorial 32 354,6 km2 - 5,7% do território baiano*.

*(«Programa de Desenvolvimento Regional Sustentável: PDRS Serra Geral» (PDF). Governo do estado da Bahia. Julho de 2007 ).