22 de jul de 2017

Biblioteca Anísio Teixeira completa 32 anos com homenagens ao educador



Foto: Amanda Oliveira/GOVBA
Biblioteca Anísio Teixeira comemora mais um ano com música e palestra.


Os 32 anos da Biblioteca Anísio Teixeira e os 117 anos do educador baiano foram comemorados nesta sexta-feira (21), na sede da instituição, no Pelourinho, com uma apresentação musical e uma palestra sobre a vida e o legado de um dos maiores nomes da educação no país. 

“Antes de Anísio, não havia uma estrutura educacional aqui no Brasil. Então, a importância básica dele é que ele fez a organização da instituição escolar moderna, não apenas da escola básica como também do ensino superior”, afirmou o professor Bruno Vivas, que apresentou a palestra 'Anísio Teixeira: um homem/ uma escola ou uma biblioteca?'. 
 
A palestra foi assistida por educadores, bibliotecários, estudantes e familiares de Anísio. Bisneta do educador, Letícia Bugarin, 18 anos, não pretende seguir carreira na mesma área, mas se orgulha da trajetória do bisavô. “Muitos educadores deveriam se identificar com ele, porque hoje em dia é muito difícil ter um cara lutando pela educação como ele lutou. Naquela época, não tinha muitos recursos, mas ele conseguiu trazer essa escola para Salvador. É um enorme prazer ser bisneta dele. Eu queria muito ter o conhecido”, destacou a estudante.
 
A biblioteca possui um acervo com mais de 13 mil obras. Os livros publicados por Anísio - que nasceu em 1900, no município de Caetité, e morreu em 1971 - têm lugar de destaque no local. A biblioteca funciona atualmente na rua Frei Vicente, no Pelourinho, mas já teve outros endereços. Ela ganhou o nome do educador em 1985, em uma homenagem a quem contribuiu de forma significativa com a educação no Brasil. 

Além do acervo especial, a biblioteca disponibiliza atendimento aos surdos e espaço voltado para crianças. O horário de funcionamento é de segunda a sexta, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 13h.

Repórter: Lina Magalí