5 de mai de 2017

Única baiana na CCJ, Lídice comemora análise da reforma trabalhista na comissão

BAHIA NOTÍCAS
por Júlia Vigné


Única baiana na CCJ, Lídice comemora análise da reforma trabalhista na comissão
Foto: Agencia Senado

O trâmite de Comissões pelo qual a reforma trabalhista terá que passar no Senado Federal foi definido nesta quarta-feira (3). A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) também irá analisar o projeto, após o requerimento de senadores da oposição. Eles argumentaram que a CCJ deve ser consultada porque a reforma altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), uma das legislações mais antigas do país. Inicialmente, apenas as comissões de Assuntos Econômicos (CAE) e a de Assuntos Sociais (CAS) iriam analisar a proposta no Senado. A senadora Lídice da Mata (PSB-BA), que é suplente da Comissão - e única baiana no colegiado -, comemorou a decisão e afirmou que a análise pela CCJ é “indispensável” para o trâmite da reforma. “Nós achamos que é fundamental que o Senado possa fazer o debate da reforma trabalhista de maneira diferente do que foi feito pela Câmara”, afirmou. Para Lídice, a questão da sobreposição do acordado sobre o legislado é uma das principais questões da reforma, alvo de protestos no último dia 28, que será analisada pela comissão. “Eu acho que essa reforma passada na Câmara, se passa no Senado, será judicializada sem dúvidas por conta dos erros e pela inconstitucionalidade grave que ela contém”, opinou. A senadora ainda afirmou que, caso a proposta seja aprovada da forma que está, significaria “uma retirada de direitos como nunca houve na história do país” e pediu que o Senado ouça a voz das ruas no debate das reformas propostas pelo governo federal.