26 de mai de 2017

Bahia busca liderança no setor de energia solar

AscomGovBA

A Bahia está prestes a liderar os investimentos na geração de energia fotovoltaica. Primeiro pela posição privilegiada, motivo pelo qual ganhou 14 parques de energia solar. Depois por conter as melhores reservas de areia silicosa e quartzo do mundo, matéria-prima para a produção de painéis fotovoltaicos, células solares e vidros extra clear.

Em busca dessa liderança, a Bahia investe em projetos promissores, a exemplo do que foi elaborado pela MMC Consultoria & Engenharia, em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) a fim de produzir todos os ingredientes que farão do estado a maior potência nacional na produção de energia limpa. “Temos uma matéria-prima de alta qualidade e é preciso agregar ainda mais valor a isso. A proposta é desenvolver polos em Belmonte e Ilhéus, atraindo assim empresas dos mais diferentes segmentos", afirma o engenheiro Eduardo Aragon.

De acordo com Aragon, o projeto prevê o aproveitamento da jazida de Santa Maria Eterna, em Belmonte. "Trata-se de depósitos arenosos de alta pureza, com uma areia muito fina e clara, com teores de 99,84% de sílica, cuja qualidade in natura é excelente para a indústria química, cerâmica e, principalmente, de vidros com transparência total", acrescenta. 

Embalado pelos ventos que já sopram a favor da Bahia, com o excelente resultado no setor de energia eólica, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, pretende incrementar ainda mais a  produção de energia limpa alavancando projetos no segmento fotovoltaico. “A Bahia tem 32 empreendimentos em energia solar. Até o final de junho, a Enel Green Power coloca em funcionamento os parques de Bom Jesus da Lapa e Tabocas do Brejo Velho”, comenta Wagner. Dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) mostram que a média para cada MW é de 30 empregos gerados. Portanto, espera-se que 12 mil pessoas sejam empregadas com estes 14 parques em implantação.

Pioneirismo baiano

A Bahia apresenta a maior quantidade de kits fotovoltaicos instalados do Brasil, com mais de 45 mil unidades implantadas em parceria com a concessionária de distribuição. Em Salvador, o Governo do Estado e a Neoenergia foram responsáveis pela usina solar do Estádio Pituaçu - o primeiro na América Latina a ser totalmente iluminado por esta fonte de energia, desde 2012. Além da implantação de painéis fotovoltaicos na Arena Fonte Nova, que transformam a radiação solar em energia elétrica. Existe aqui o mesmo interesse de formação da cadeia produtiva. Oportunidade de investimento na expansão do mercado de aquecedores solares e painéis fotovoltaicos reduzindo a demanda por energia.

Fonte: Ascom/SDE