abril 18, 2017

OBSERVATÓRIO FG DIVULGA INFORMAÇÕES AMBIENTAIS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CARNAÍBA DE DENTRO

Ascom FG


A concepção de bacias hidrográficas como unidade de gestão territorial é um artificio relevante para harmonia entre as concepções sociais, econômicas e naturais. Nessa perspectiva, pesquisadores do Observatório FG do Semiárido Nordestino e colaboradores, realizaram estudo que teve como objetivo compreender a distribuição espacial da precipitação pluviométrica na microbacia hidrográfica do rio Carnaíba de Dentro, semiárido baiano.
Segundo um dos autores da pesquisa, Prof. Carlos Magno Clemente, a microbacia do rio Carnaíba de Dentro exibe notável riqueza em sua flora e fauna, além de uma importância socioeconômica para a região. O limite natural se insere na conjuntura do semiárido baiano, região que apresenta em seu histórico de ocupação períodos de estiagem e baixos indicadores de precipitação.
A microbacia do rio Carnaíba de Dentro tem como cenário regional o semiárido baiano. Essa região é caracterizada por condições climáticas peculiares no contexto brasileiro, bem como, estiagens de chuvas em anos consecutivos. Desse modo, objetivou-se com a pesquisa compreender a distribuição da precipitação pluviométrica na microbacia hidrografia do rio Carnaíba de Dentro e seu entorno entre os anos de 2009 a 2014.
Foram delimitadas 5 estações meteorológicas dentro e no entorno e o método geoestatístico utilizado foi a krigagem. Entre os anos de 2009 a 2014, os valores de precipitação anual acumulada variaram de 291,3 a 1.058 mm. A estação localizada no município de Carinhanha registrou elevados valores de precipitação (1058 mm) e baixos indicadores foram registrados na divisa de Minas Gerais com Bahia (estação Espinosa). Com isso, as análise indicam uma estiagem de 5 a 7 meses entre abril a outubro e uma distribuição irregular espaço-temporal na microbacia do rio Carnaíba de Dentro nos anos analisados.
A pesquisa elucida uma reflexão para a preservação e recuperação dos ecossistemas em áreas de nascentes, suas matas ciliares e maior rigor com o saneamento básico na microbacia do rio Carnaíba de Dentro. Isso implica na melhoria da eficiência da dinâmica hidrológica e consequentemente na qualidade de vida da população.
De acordo com o Prof. Carlos Magno, os núcleos de pesquisas do Observatório FG estão envolvidos em outras pesquisas ambientais, ainda em andamento, envolvendo a microbacia do Carnaíba de Dentro e em seu entorno (Parque da Serra dos Montes Altos). O estudo foi publicado no periódico científico Cadernos de Geografia, publicado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), em março de 2017.

0 comentários:

Ultima Postagem

Cantor Belchior morre aos 70 anos, no Rio Grande do Sul; corpo será levado para o Ceará

Domingo, 30 de Abril de 2017 - 11:30 BAHIA NOTÍCIAS O cantor e compositor Belchior morreu na noite deste sábado (29), em Santa...