3 de fev de 2017

PROPINAS TIRAM AÉCIO DE 2018 E O CARIMBAM COMO O NOVO MORALISTA SEM MORAL

Agencia Brasil


A confirmação de que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) comandou um esquema de propinas em Minas Gerais na maior obra do estado, a construção da Cidade Administrativa, feita por dois delatores da Odebrecht, Benedicto Júnior e Sergio Neves, mexe no tabuleiro da sucessão presidencial; nos próximos dias, as acusações serão também confirmadas por outras empreiteiras e Aécio será denunciado pelo procurador-geral Rodrigo Janot por corrupção passiva, entre outros crimes; é um triste fim para um personagem que teve 48,5% dos votos nas eleições presidenciais de 2014 e queimou todo seu capital político ao liderar uma articulação golpista que já desempregou 5 milhões de brasileiros nos últimos dois anos; com Aécio fora do páreo, o governador paulista Geraldo Alckmin se fortalece na disputa tucana, mas ninguém sabe ainda a extensão das acusações contra o Santo, que também aparece nas planilhas da Odebrecht. 247 BRASIL