1 de fev de 2017

ELEIÇÃO DA CÂMARA: BARRACO ARMADO NA BASE DE TEMER


"A derrota e a humilhação do baixo clero deixarão um saldo de ressentimentos que pode minar a 'superbase' de Temer e abalar a autoconfiança do ministro Padilha, que continua garantindo a aprovação da reforma previdenciária ainda no primeiro semestre. 'Temos 88% dos votos'. Vamos ver depois da refrega", afirma a colunista do 247 Tereza Cruvinel sobre a fragmentação da base de Michel Temer na Câmara com as candidaturas de Jovair Arantes (PTB), Rogério Rosso (PSD) e Júlio Delgado (PSB); "Jovair sabe que vai perder mas está pagando para ver até onde Temer e sua turma serão ingratos. Ele foi o relator do impeachment na Câmara", lembra; "Então veremos agora se a “superbase” de Temer resistirá ao primeiro arranca-rabo e se o governo continuará dispondo de um rolo compressor para aprovar sua agenda neoliberal com a mesma facilidade com que aprovou a PEC 51". 247 BRASIL