24 de jan de 2017

Para Lídice, apoio da esquerda à candidatura de Maia é disputa interna do parlamento


BAHIA NOTÍCIAS

por Rebeca Menezes / Ailma Teixeira
Para Lídice, apoio da esquerda à candidatura de Maia é disputa interna do parlamento
Foto: Rebeca Menezes / Bahia Notícias
Sem declarar apoio a Rodrigo Maia (DEM-RJ) na eleição para a presidência da Câmara Federal, a senadora Lídice da Mata (PSB) pondera que um apoio a uma chapa não deve significar apoio político. Isso porque partidos de esquerda como o PT e o PCdoB estão inclinados a apoiar o candidato democrata, que votou a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, em agosto do ano passado. "Se existir condições pra que se organizem candidaturas independentes, eu acho que devem ser organizadas. Num ambiente em que isso não existir, não tem jeito, são disputas internas do parlamento", explica a senadora baiana. Para Lídice, em um quadro em que não exista representação política para a esquerda, o grupo precisa discutir qual a corrente mais aberta ao diálogo. Nesta eleição, os concorrentes de Maia são Rogério Rosso (PSD-DF), já desconsiderado por parlamentares do partido, e Jovair Arante (PTB-GO), relator do processo de impeachment na Câmara. "Se não houver [alternativa para esquerda na Câmara], aí teremos que discutir dentro das regras as candidaturas que tiverem um compromisso maior com a pauta da democracia, com a pauta da resistência porque o que nós estamos vivendo no parlamento brasileiro e, principalmente após o golpe parlamentar do impeachment, é a edição de uma pauta completamente nefasta aos interesses do povo brasileiro", critica Lídice. A senadora rejeita projetos como a reforma da previdência e a reforma trabalhista.