5 de jan de 2017

MAPA TURÍSTICO DO TERRITÓRIO SERTÃO PRODUTIVO


O objetivo do presente artigo é resgatar e divulgar o potencial de ecoturismo da região destacando os aspectos históricos, culturais e ambientais nas diversas cidades – Palmas de Monte Alto, Sebastião Laranjeiras, Guanambi, Candiba, Pindaí e Urandi.

História, Cultura e Patrimônio

A criação do PARQUE ESTADUAL DA SERRA DOS MONTES ALTOS foi um passo importante para a preservação e conservação de um santuário ecológico que abriga 148 nascentes, diversas cachoeiras, grutas e morros com inscrições rupestres, Casa de Pedra, Alinhamento, reserva biológica, refúgio de vida silvestre, entre outros atrativos.

Temos patrimônios históricos do período colonial como os casarões das fazendas Santa Rosa – Candiba, Lameirão, Espinho e Três Irmãos - Palmas de Monte Alto e Poço Comprido – Guanambi; as “pirâmides” de pedra da Fazenda Três Irmãos em Palmas  de Monte Alto; o morro da Fazenda do Espinho que abriga salões e grutas – Palmas de Monte Alto; as belezas das lagoas do Mocambo em Candiba e o casarão e a Lagoa da Espera – Mutans/Guanambi; o Lajedo, a Lagoa Azul e a Cachoeira do Buracão – Recando dos Macacos em Sebastião Laranjeiras; a Toca dos Tapuias ; o morro de inscrições rupestres na serra em Palmas de Monte Alto; as barragens de Ceraíma e do Poço do Magro,  Pedra do Índio e a Leocádia em Guanambi; as cachoeiras do Brucunum , Mandiroba e da Cotandiba – Palmas de Monte Alto e Sebastião Laranjeiras.

Outros atrativos como as comidas típicas – Pirão de Galinha, Arroz com Pequi, Arroz Tropeiro e Feijoada, o artesanato e a cultura popular e o folclore regional.

O potencial de ecoturismo da região

O desenvolvimento do turismo gera emprego e renda, aquece o comércio local, estimula o lazer, criando opções de entretenimento, esportes, atividades culturais e educativas. A ideia central é indicar o potencial turismo da região como vetor de desenvolvimento socioeconômico, cultural e ambiental, com garantias reais de melhoria da qualidade de vida para a população.

É importante ressaltar que essas ações serão implementadas através de um esforço conjunto entre as Prefeituras – CONSÓRCIO REGIONAL e outros órgãos interessados na inserção da região no Mapa de Regionalização do Turismo na Bahia.