6 de dez de 2016

GOVERNO DIZ QUE BAHIA DEVE LIDERAR SETOR EÓLICO ATÉ 2018


BAHIA ECONÔMICA

O superintendente de Promoção do Investimento da secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), Paulo Guimarães, disse durante o 3º Seminário Socioambiental Eólico, nesta segunda-feira (05), que até 2018 a Bahia vai liderar o setor eólico no país.

Segundo ele, o trabalho realizado pelo estado para alcançar o objetivo é feito de forma transversal e em parceria entre a SDE, Infraestrutura (Seinfra), Planejamento (Seplan), Desenvolvimento Rural (SDR) e Meio Ambiente (Sema), por meio Inema. “A Bahia tem feito um grande esforço para criar toda a infraestrutura e ser um dos grandes produtores de energia eólica do país”, afirmou.

Os parques eólicos baianos estão espalhados por 22 municípios no eixo central do estado, em uma extensão que vai do Sudoeste até o norte do Vale do São Francisco. Além disso, a sua cadeia produtiva já conta com empresas do porte da GE/Alstom, Gamesa, Torrebras, Acciona, Torres Eólicas do Nordeste (TEN), Wobben Windpower e Tecsis.

No evento, foram discutidos os gargalos para o desenvolvimento dos projetos do setor e a infraestrutura necessária para o seu funcionamento. De acordo com Ney Maron, vice-presidente de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Renova Energia, a Bahia possui uma grande vantagem no setor. “Seus ventos são os melhores do país e estão localizados longe do litoral - área de dunas, manguezais e restingas. Eles se encontram no semiárido, região de menor impacto ambiental. Além disso, o estado já tem toda uma cadeia estruturada no setor”, revelou.