5 de jul de 2016

ELEIÇÕES 2016: DESAFIOS PARA O FUTURO PREFEITO DE GUANAMBI I - MOBILIDADE URBANA




Guanambi apresenta para o seu futuro gestor vários desafios, que exigirão pulso firme e determinação para continuar sua escalada de crescimento que transformou o “Beija-flor do Sertão” na vigésima cidade do estado.
A mobilidade urbana é um dos principais problemas das maiores cidades do Brasil. Transporte público de qualidade, fluidez do trânsito, estação de transbordo, central de distribuição de hortifrutigranjeiros, são questões inadiáveis para o futuro prefeito. 

A cidade cresceu em todas as direções: novos bairros foram criados e somente do Programa Minha Casa Minha Vida 2.100 novas moradias foram edificadas o que requer um transporte público digno e eficiente. 

Há trinta anos em funcionamento a Guanambi Turismo disponibiliza apenas seis ônibus em quatro linhas. Segundo o proprietário da empresa Miguel Batista, serão necessários investimentos da ordem de R$ 4 milhões para aquisição de novos veículos e a criação dos pontos de embarque. 

O serviço de mototáxi está longe de ser um transporte público de qualidade. 230 mototaxistas prestam um serviço precário, cobrando uma taxa de cinco reais, muitas vezes recusando a fazer corridas para bairros distantes, desrespeitando as regras estabelecidas pela Superintendência de Trânsito.

A frota guanambiense cada vez maior - no mês de junho já chega aos 44.164 veículos, segundo o Detran - requer ações estratégicas como a criação de corredores rodoviários capazes de dar fluidez ao trânsito. Mas, somente um estudo minucioso de engenharia de trânsito será capaz de apontar quais as medidas corretas a serem adotadas, entre as quais se faz necessário uma estação de transbordo. 

Toda a região converge para Guanambi e os visitantes merecem tratamento digno, pois são responsáveis pelo incremento da economia local. Uma Central de Distribuição de hortifrutigranjeiros deve estar no plano de governo de qualquer um dos postulantes ao cargo de chefe do executivo.


Por Bonny Silva