7 de jun de 2016

Rodrigo Janot pede prisão de Renan, Jucá, Cunha e Sarney

DO BAHIA TODO DIA 07/06/2016 | 09h00

O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, pediu nesta terça (07) a prisão de parte considerável do núcleo duro do PMDB. De uma canetada só, ele pediu à justiça as prisões do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do ex-presidente e ex-senador José Sarney, do senador Romero Jucá (PMDB-RR) e do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Os pedidos de prisão de Renan, Jucá e Sarney se baseiam na tese do Procurador de que os quatro tantaram atrapalhar as investigações da Lava Jato, mesma argumentação que norteou o pedido de prisão do ex-senador Delcídio do Amaral. Em gravações feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, os três aparecem falando em frear as ações da Operação.

Janot também solicitou o afastamento de Renan da presidência do Senado, usando os mesmos argumentos empregados na destituição de Eduardo Cunha (PMDB) da presidência da Câmara e do mandato de deputado. Sobre este, a PGR sustenta que o afastamento dele do legislativo não atrapalhou suas articulações para impedir o julgamento que enfrenta no Conselho de Ética da Casa.

O caso será analisado pelo ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).
Para os procuradores, os áudios são muito mais graves do que as provas que levaram o ex-deputado Delcidio do Amaral à prisão, em novembro. Em acordo de delação premiada Sérgio Machado disse que distribuiu R$ 70 milhões em propina para políticos do PMDB durante os 12 anos que esteve na Transpetro. Os acusados alegam que não receberam os recursos. Comenta-se que Machado e seus familiares devolverão mais de R$ 1 bilhão aos cofres públicos.