9 de mai de 2016

WALDIR MARANHÃO, MÃO QUE VINGA EDUARDO CUNHA?




Segundo a colunista do 247 Tereza Cruvinel, "é forte a convicção de que o presidente em exercício da Câmara, Waldir Maranhão, acertou com Eduardo Cunha a anulação das votações do impeachment na Câmara na conversa que tiveram na sexta-feira"; a jornalista lembra do texto publicado por Antonhy Garotinho neste domingo, que traz a seguinte frase de Cunha: “Se eu for abandonado não vou sozinho para o sacrifício" e que descreve o ex-presidente da Câmara como "abatido, ansioso e com espírito de vingança", de acordo com um deputado do PR; Tereza menciona ainda outra consequência: "na Câmara pode ser pedida, pelo atual governo, a junção do processo de impedimento de Dilma com o de Temer. O que, em última análise, poderia confirmar a ameaça de Cunha, segundo o interlocutor de Garotinho: o fim de um governo que nem começou". 247 BRASIL