Revitalização do São Francisco não teve ‘quase nada’ de investimentos, diz Otto

BAHIA NOTÍCIAS

por Francis Juliano


Revitalização do São Francisco não teve ‘quase nada’ de investimentos, diz Otto
Estiagem do Velho Chico em 2015 / Foto: Reprodução

A revitalização do Rio São Francisco, que deveria fazer parte do projeto de transposição do rio, caminha a passos lentos. Segundo o senador Otto Alencar, integrante da Comissão de Meio Ambiente do Senado, dos R$ 8,5 bi gastos no projeto até agora, “quase nada” serviu para revigorar o rio, que tem o maior comprimento na Bahia. Em entrevista nesta segunda-feira (11) ao radialista Mário Kértesz, na rádio Metrópole, Otto disse que todos os afluentes da margem direita do rio na Bahia já sucumbiram devido ao assoreamento (acúmulo de sedimentos, como areia e outros materiais) e a estiagem. "Só vai resolver o problema da estiagem com a plantação de matas ciliares. Se isso ocorrer, dentro de quatro anos, qualquer nascente que esteja entupida volta ao normal", disse. O parlamentar ainda declarou que apenas três afluentes do São Francisco na Bahia ainda estão em atividade. São os casos do Rio Cariranha, na entrada do São Francisco; do Rio Corrente, que deságua em Bom Jesus da Lapa; e do Rio Grande, que chega ao São Francisco, na altura da cidade da Barra, também no oeste baiano. Tocada a partir de 2007, com previsão inicial de ser concluída em 2012, a transposição deve ser entregue no ano que vem.
Share:
Postar um comentário

Acesse e Leia!

Mais Vistos da Semana

Total de visualizações

Arquivo do blog

Google+ Followers

Arquivo do blog