3 de abr de 2016

Peemedebistas vão contestar “golpe do Michel“

TEREZA CRUVINEL


:
O pedido de expulsão da ministra da Agricultura Katia Abreu feito pelo diretório baiano do PMDB, liderado por Geddel Vieira Lima, deflagrou as reações da ala governista contra o que estão chamando de “golpe do Michel”; esse grupo, inclusive, deve contestar internamente e até mesmo na Justiça Eleitoral a legalidade do ato de rompimento que ocorreu no início da semana, com base na decisão da convenção do dia 14, que deu 30 dias para o Diretório Nacional decidir sobre a relação com o governo Dilma; se o TSE decidir contra a reunião, será a derrota completa de Temer, embora ele já tenha colhido um desgaste enorme com a decisão; a informação é da colunista do 247, Tereza Cruvinel; segundo ela, a repactuação entre o governo e a ala governista do PMDB, somada às alianças que estão sendo negociadas com PP, PR, PSD e pequenos partidos, estão sendo favorecidas pela resistência ao impeachment que vem das ruas; "Já se fala em 200 votos contra o impeachment", relata. 247 BRASIL