20 de abr de 2016

Dilma deve convocar eleição antes de cair

Só pode governar quem ganha no voto

Como o PT e o PCdoB não poderiam tomar essa iniciativa, foi o senador Roberto Requião, a face saudável do PMDB e do Paraná, quem deu a largada oficial para a campanha Eleições Diretas já, já!

A iniciativa para enviar ao Congresso uma mudança dessa natureza é exclusivamente da Presidenta Dilma.

É o que diz a Constituição.

Não adianta o Senador Paim, que passa a vida inteira calado, a fugir das questões centrais, como o Suplicy fugia, não adianta o senador Paim querer aprovar no Senado um projeto para realizar eleições.

Ele não tem poder para isso. 

Quem tem é a Presidenta.

Ela deve cair no Senado lá pelos dias 12 ou 13 de maio.

Não adianta recorrer ao Supremo, porque o Supremo jamais reveria decisões das duas casas do Congresso.

O Golpe já houve.

Portanto, ela tem que tomar a iniciativa em nome da Democracia.

Do respeito à vontade popular.

O Cerra quer ser Ministro da Fazenda no Governo do Temer.

Ele queria ser Ministro da Fazenda no Governo do Idi Amin Dada e, depois, derrubá-lo, para ser ditador.

Isso não é novidade.

Mas, como se sabe, nem o PSDB dará legitimidade ao Temer e ao Cunha.

Ao contrário: o Temer e o Cunha acabarão por desmoralizar o PSDB.

Será uma batalha feroz aprovar as Diretas já, já!

A Globo não vai querer!

A Globo pretende ocupar, de novo, o Ministério das Comunicações e se sentar no caixa do BB, CEF e BNDES.

É sua única salvação.

Mas, as ruas podem querer!

Os sindicatos organizados podem querer.

O ansioso blogueiro foi ontem à Livraria Cultura do Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, comprar “Poesia Russa Moderna”, de Augusto de Campos, Haroldo de Campos e Boris Schnaiderman.

Uma atenciosa vendedora perguntou: mas, seu Paulo Henrique, não tem um jeito de impedir que a gente seja governado pelo Temer?

Um jovem estudante se aproximou e disse: Paulo Henrique, tem como fazer uma nova eleição?

No caminho de volta, no taxi, o motorista avisou logo: não confio em nenhum deles.

É tudo a mesma coisa.

Mas, só pode governar quem ganhar no voto!

Paulo Henrique Amorim - CONVERSA AFIADA