23 de mar de 2016

Executivo da Odebrecht cita doação eleitoral a Aécio e PF suspeita de 'assuntos escusos'

BAHIA NOTÍCIAS



Executivo da Odebrecht cita doação eleitoral a Aécio e PF suspeita de 'assuntos escusos'
Foto: George Gianni/ PSDB

O presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Barbosa Junior, falou à força-tarefa da Operação Lava Jato de conversas com Marcelo Odebrecht sobre doações eleitorais a Aécio Neves (PSDB-MG) em novembro de 2014, um mês depois da eleição presidencial na qual o senador saiu derrotado. Segundo a Folha de S. Paulo, a Polícia Federal acredita que as mensagens comprovam "a noção de que Benedicto é funcionário acionado por Marcelo para a tratativa de assuntos escusos, certamente não se limitando a obter recursos para financiamento oficial de campanhas eleitorais". No final de fevereiro, Beneticto se entregou à polícia depois de um mandado de prisão temporária ser expedido contra ele na 23ª fase da Operação Lava Jato. Na sua oitiva, ele ainda mencionou a preocupação de Aécio com a possível investigação contra o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral Filho (PMDB-RJ) e com as investigações relacionadas a Márcio Faria, ex-executivo da Odebrecht preso na Lava Jato.