23 de mar de 2016

CHINESES QUEREM INVESTIR NA CRIAÇÃO DE JUMENTOS NA BAHIA

09/03/2016 08:10
BAHIA ECONÔMICA


Na edição desta semana do Digaí, Governador!, gravado diretamente da China, Rui Costa falou com entusiasmo em trazer na bagagem importantes investimentos em infraestrutura, agricultura familiar e energias renováveis. Destaque para protocolos e contratos que indicam ainda exploração no setor de mineração e viabilidade de projetos importantes como o Porto Sul e a Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol). “Esperamos desdobrar nos próximos dias esses acordos firmados aqui e possamos, portanto, retomar obras que vão garantir a geração de emprego e o desenvolvimento no nosso Estado”, enfatizou o governador.

Também foram assinados protocolos de intenções para outros projetos, como o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), integrando a Região Metropolitana de Salvador (RMS) e chegando, no futuro, até a cidade de Alagoinhas, na região nordeste baiana. Outra novidade é o interesse dos chineses na criação, produção e abate de jumentos no semiárido baiano para exportação. “A ideia deles é abater 700 jumentos por dia. Isso porque aqui na China eles usam praticamente tudo do jumento... Todos os produtos derivados são usados, inclusive na área da Medicina chinesa, para produtos de beleza”, enumerou Rui.

Ainda na China, o governador participa de reuniões com empresas interessadas na geração de fontes alternativas de energia eólica e energia solar, incluindo a produção de equipamentos. Rui disse que espera “voltar, no sábado, [trazendo] na bagagem contratos, protocolos assinados, e nos próximos meses converter esses contratos e protocolos em ações concretas, obras e geração de empregos para o povo da Bahia, para os baianos”.

Ao fechar o programa, Rui deixou sua mensagem de muito trabalho e otimismo assegurando “que na crise, nós não podemos ficar [...] de braços cruzados, esperando, ou lamentando da vida. Nós temos é que correr atrás de investidores internacionais, em qualquer lugar do mundo, que queiram aplicar recursos em nosso estado e fazer negócios”. Nesta direção, o governador tem encontros comerciais com uma empresa de Hong Kong que tem interesse de viabilizar a construção do novo Centro de Convenções da Bahia, inserindo o estado no roteiro internacional de encontro de negócios.